3 de novembro de 2016 • 7:13 pm

Segurança

Governo esclarece a polêmica da redução da violência no Estado

Governo acaba com especulações em exposição do NEAC

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Fim da polêmica.  Alagoas deixou de fato de ser o Estado mais violento do Brasil e Maceió saiu da 1ª colocação de capital mais violenta para ocupar a 6ª colocação. Quem a atestou a nova situação foi o  chefe do Núcleo de Estatísticas e Análise Criminal (Neac) do governo federal, capitão Anderson Cabral.

Redução da violência foi comprovada

Redução da violência foi comprovada

Cabral explicou minuciosamente as solicitações do Fórum Brasileiro e mostrou em ordem cronológica os seus questionamentos bem como as respostas da Secretaria de Segurança Pública.

“Em nenhum momento subtraímos nada. Atendemos às solicitações de acordo com o que era questionado como provamos na impressão repassada à imprensa. Prezamos pela transparência, tanto que disponibilizamos dados mensalmente para os senhores em nosso site, inclusive com os anos anteriores para o comparativo. O Neac está tranquilo em relação ao profissionalismo de quem dele faz parte”, explicou Cabral.

A polêmica que provocou a coletiva foi a de que a SSP teria retirado “propositalmente” dados das tabelas enviadas ao Fórum Brasileiro, maquiando números para assegurar uma redução nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI). Tais publicações em redes sociais e matérias publicadas em blogs, segundo os gestores, não condizem com a realidade , tampouco com a postura da SSP.

O  capitão Cabral, utilizou documentos e slides com tabelas repassados ao Fórum que gera o Anuário da Violência. O secretário Lima Junior foi enfático ao se referir aos técnicos em estatística da Secretaria de Segurança Pública.

– “Não podemos admitir que nos acusem ou incitem a sociedade contra nós quando o que fazemos é um trabalho transparente e de muito empenho. Nosso núcleo de estatística foi reconhecido pelo Ministério da Justiça como referência nacional e a segurança pública é composta de homens e mulheres que, diariamente, saem às ruas com a missão de zelar pela sociedade.  – Disse o secretário.

Já o secretário de Comunicação, Enio Lins, falou em nome do Governo do Estado e ressaltou que a Segurança Pública tem seu reconhecimento. -“Em nenhum momento o Estado de Alagoas e a Secretaria  de Segurança Pública ocultaram ou maquiaram dados, isso foi comprovado. O importante para nós é a transparência, isso é nítido. E mais importante ainda para nós é que, independentemente dos critérios ou itens utilizados, Alagoas mantém a colocação de maior redução no Brasil e Maceió cai rapidamente na tabela passando a ser a sexta capital mais violenta quando era, até 2015, a primeira”. – Declarou Ênio Lins.

 

Deixe o seu comentário