22 de março de 2017 • 7:41 am

Brasil

Governo retira servidores estaduais e municipais da reforma da previdência

Temer ignora pressão popular, mas cede a interesses de governadores e prefeitos. As regras continuam.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Os servidores públicos estaduais e municipais estão fora do projeto de reforma da Previdência do governo federal. O anúncio foi feito pelo presidente Michel Temer na noite desta terça-feira no Palácio do Planalto. O recuo foi apresentado pelo presidente como uma forma de “respeitar a autonomia” de estados e municípios, pois não mexeu na regras:  49 anos de contribuição, com idade mínima de 65 anos para homens e mulheres.

Ao lado de líderes de partidos aliados no Congresso Nacional, Temer afirmou que a reforma “é para os servidores federais”. O presidente explicou que alguns estados já fizeram a própria reforma, enquanto outros deverão fazê-la a partir de agora.
Continuam também incluídos na proposta que está no Congresso os servidores federais e trabalhadores na iniciativa privada. Os militares e policiais civis e bombeiros continuam fora da reforma. Mas o governo deve enviar ao Legislativo, em até um mês, uma proposta para a reforma dos militares da União.

A proposta do governo Temer prevê a aposentadoria integral somente após 49 anos de contribuição, com idade mínima de 65 anos para homens e mulheres. Atualmente, a aposentadoria ocorre aos 60 anos para homens e 55 para mulheres, com 35 anos de contribuição para os homens e 30 anos para as mulheres.

O presidente explicou como surgiu a primeiro grande recuo da proposta de reforma: “Desde ontem, temos tido muitas reuniões com líderes da Câmara e do Senado. Surgiu com grande força a ideia de que deveríamos reconhecer a autonomia dos estados, fortalecer o princípio federativo”.

Deixe o seu comentário