10 de junho de 2016 • 11:59 am

Brasil

Governo Temer é a síntese do que pensa Eduardo Cunha, diz Dilma

Declaração da presidente afastada foi durante entrevista à TV Brasil.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Em entrevista concedida à TV Brasil, emissora estatal pivô de uma disputa de poder entre Dilma Rousseff e Michel Temer, a presidente afastada declarou que a gestão de seu vice e chefe de Estado interino está submetida à pauta do deputado Eduardo Cunha (PMDB), afastadohá cerca de um mês da Presidência da Câmara e réu na Operação Lava Jato. Segundo Dilma, que reclamou da impossibilidade de negociar com a Câmara, Cunha impõe suas vontades desde que foi eleito líder do PMDB na Casa, em 2013.

Dilma: afastada do cargo

Dilma: afastada do cargo

“O que eu vivi, e está claro no governo Temer, e que o governo Temer é a síntese do que pensa o Eduardo Cunha, expressa claramente a pauta do Eduardo Cunha”, declarou Dilma, para quem Cunha exerce “liderança de direita dentro do centro”, com projeto conservador de poder. “Sabe qual o grande problema de compor com o Eduardo Cunha? É que ele tem pauta própria. O problema é a pauta que ele representa, conservadora e de negócios. E aí tem o efeito da Lava Jato…”, acrescentou Dilma, que enfrenta a última etapa de processo de impeachment no Senado.

“Não acho que o mesmo tipo de política é visto no PMDB do Senado, que é qualitativamente diferente. Tem uma pauta mais progressista, e um nível de discussão de outro patamar – e isso fica claro no processo de aceitação do impeachment”, relatou a petista, para quem era “impossível” negociar com a Câmara.

Para Dilma, o processo de rompimento de Cunha com o governo teve início com uma mudança de postura, que ela considerou “extremamente grave”. “Já no começo do meu governo, houve uma movimentação muito atípica [de Cunha] para a direita dentro do centro”, observou, mencionando as discussões sobre o Marco Regulatório Portos e o Marco Civil da Internet.

Deixe o seu comentário