18 de Março de 2016 • 9:47 am

Bleine Oliveira » Blogs

Haverá disputa entre Alfredo Gaspar e Eduardo Tavares pelo comando do MP?

Ainda na Segurança Pública, acompanhando operações, o promotor de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça, prepara-se para voltar, como ele próprio diz, à sua casa. O Ministério Público estadual é o…

Por: Bleine Oliveira
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Ainda na Segurança Pública, acompanhando operações, o promotor de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça, prepara-se para voltar, como ele próprio diz, à sua casa.

O Ministério Público estadual é o front de onde o Dr. Alfredo saiu para realizar um sonho: dar combate à criminalidade.

Lamentavelmente foi ‘abatido’ quando seu voo ganhava estabilidade – a redução das estatísticas de homicídios, assaltos e outros crimes. A decisão do Supremo Tribunal Federal, de proibir membros do MP de ocupar funções no poder Executivo, foi o inesperado fim do sonho.

Ainda sob os efeitos da desagradável surpresa, o promotor declarou que, voltando ao Ministério Público, não reassumirá funções no Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), onde teve atuação destacada e eficiente.

Há quem aposte que será candidato a Procurador Geral de Justiça, o cargo mais importante da classe a que pertence.

A eleição para escolha do novo procurador geral será em novembro, e entre os nomes em discussão, o do ex-secretário recebe um bom número de apostas.

O promotor Vicente Félix Correia, atual corregedor do MP, se apresentou para a disputa. Mas, avalia meu oráculo, suas chances são ínfimas.

Na verdade, os nomes que têm significado para essa disputa são os do procurador Eduardo Tavares – que já ocupou o cargo, e do promotor Alfredo Gaspar.

Candidaturas que, fora do universo do MP, representam o confronto entre os grupos do ex-governador Teotônio Vilela Filho, e dos Calheiros – os Renans, pai e filho.

Sabedor de muitas das coisas de Alagoas, meu oráculo me alerta:

– Há quem aposte nesse confronto (Eduardo x Alfredo), mas é improvável que os dois se apresentem para a disputa. Será um ou o outro!

Então, tá! Vamos esperar pra ver como as pedras se moverão com o retorno do ex-secretário ao dia a dia do MP.

 

Deixe o seu comentário