13 de junho de 2017 • 9:26 pm

Saúde » Serviços Públicos

HU segue sem comando; Reitora agenda entrevista coletiva

Reitora concederá coletiva amanhã (14) para tratar dos procedimentos adotados para resolver o impasse entre a Universidade e a Ebserh

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Divulgação

Um entrevista coletiva marcada pela reitora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Valéria Correia, para as 14h desta quarta-feira (14), deve marcar mais um capítulo na pendenga entre a reitoria da Universidade e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que vem ganhando picos nos últimos dias em função da exoneração da superintendente do Hospital Universitário (HU), pela Ebserh, à revelia da Reitoria.

Na pauta da reitora, a reunião ocorrida neste  hoje (13), em Brasília, para solucionar o impasse criado com a exoneração da superintendente do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), Fátima Siliansky, localizado em Maceió.

Desde o último dia 6, data da portaria de exoneração da gestora, o hospital vem funcionando normalmente, mas não se sabe quem está no comando. De acordo com a Ufal, a reitoria é responsável pela seleção e a indicação do cargo de superintendência do hospital, visto que a universidade tem autonomia para isto.

Porém, a atitude da Ebserh de exonerar a médica Fátima Siliansky do cargo feriu a autonomia da universidade e instaurou uma crise institucional no hospital enquanto o impasse é resolvido. A reitora Valéria Correia pediu a revogação urgente da portaria de exoneração, mas por enquanto, nada foi resolvido.

Entendendo o caso

O problema que desencadeou a demissão de Fátima Siliansky teve início após o discurso proferido pela mesma, durante um seminário, na câmara dos deputados, da Comissão de Seguridade Social e Família, no dia 30 de maio.

No momento, segundo a Ebserh, a superintendente falou mal das ações da empresa e fez o seguinte questionamento “Se eu extinguir a Ebserh, o que vai acontecer? Nada”. Os trabalhadores da Empresa de serviços hospitalares emitiram nota de repúdio e ressaltaram que a Ebserh tem contribuído de maneira significativamente positiva para o aperfeiçoamento da gestão e da prestação dos serviços de saúde nos HUFs.

Deixe o seu comentário