3 de junho de 2016 • 12:13 pm

Saúde

Inovação: Cidades alagoanas se destacam com boas práticas no SUS

Seis municípios do Estado mostraram que podem mudar a realidade da saúde dos usuários com criatividade e vontade política.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Fotos: Ascom Consems

Fotos: Ascom Cosems

Mary Wanderley (Fortaleza/CE) – Gestores da saúde de Arapiraca, Craíbas, Girau do Ponciano, Campo Alegre, Messias e Poço das Trincheiras apresentaram experiências inovadoras na 13ª Mostra Brasil Aqui Tem SUS, durante o XXXII Congresso de Secretarias Municipais de Saúde que acontece até este sábado (4), em Fortaleza, Ceará.

Os trabalhos foram selecionados pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) entre centenas de inscritos de todos os estados brasileiros.

No sábado, o Conasems vai divulgar os melhores trabalhos por região e eles serão publicados em edição posterior na revista do Conselho. A professora de educação física do Núcleo de Apoio a Saúde da Família (Nasf), Michelly Karla de Brito, expôs sobre Estratégia de Saúde da Família: o apoio matricial como modelo de intervenção sistêmica em saúde para hipertensos e diabéticos.

De acordo com ela, o projeto em Arapiraca começou em 2014 com o cadastramento dos usuários do SUS, monitoramento dos hipertensos por equipe multiprofissional, por meio de visitas domiciliares, indução da mudança de hábitos alimentares. Michelly afirmou que o município apostou no tripé: acompanhamento médico, alimentação saudável e prática regular de atividades físicas para controlar a hipertensão e o diabetes.

Um dos trabalhos que chamou a atenção dos congressistas foi a informatização de todas as dez Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Craíbas em menos de dois anos, sendo oito delas localizadas na zona rural, o que evita a locomoção dos usuários para marcação de consultas e exames. De acordo com o secretário do município e diretor do Cosems, Diorgenes Costa, com a informatização, o agendamento de consultas e exames que saltou de 250 no ano de 2013 – quando três UBSs já estavam informatizadas – para mais de 3.300 em 2015, quando as dez unidades já estavam fazendo os agendamentos via internet.

A regulação humanizada da Assistência à Saúde da Gestante de Girau do Ponciano foi outro trabalho criativo e sem muito ônus apresentado pela profissional de saúde Marineide Bastos. Ela disse que o município apostou em uma técnica simples e de fácil governabilidade, a exemplo da adoção de pastas com o nome da unidade de saúde e gestantes. “Toda semana observamos as pastas e nelas os diretores dos postos colocam o que é urgente, desde o pré-natal a solicitações de exames ou consultas da gestante.

Outro avanço é o agendamento das solicitações sem que as gestantes precisem caminhar até 70km para serem atendidas em uma unidade de saúde. “O objetivo é promover a saúde da mulher e do bebê. Atualmente, atendemos todas as gestantes com esta técnica e o resultado tem sido o cumprimento do que determina a lei, ou seja, dar prioridade à gestante e à criança”,diz ela.

O trabalho inovador intitulado Odontologia Domiciliar: Estratégia para o Atendimento de Pessoas com Deficiência, de Campo Alegre, apresentado pelo técnico do município, Franklin Regazzone, possibilita que os portadores de deficiência recebam atendimento odontológico em casa, por meio de aparelho móvel domiciliar para fazer restauração, extração ou limpeza dos dentes.

Saúde mental em Foco na Atenção primária de Messias foi outra experiência exitosa apresentada pela farmacêutica Francine Camilo Candido. O trabalho foi desenvolvido, segundo ela, junto à Atenção Básica da Saúde Mental, com a intenção de humanizar o atendimento. “Se a pessoa não consegue dormir, o médico logo prescreve ansiolítico sem investigar as causas e tentar resolver o problema de outra forma. Falta um olhar profundo ao usuário e a política nacional de saúde mental não vem acompanhando o crescimento acelerado desse agravo”.

“O Esporte e os Jogos Motores determinando Respeito e Limites”, de Poço das Trincheiras, foi outra experiência de destaque realizada com a comunidade quilombola do município. De acordo com a apresentadora, foi contatada, por meio de um estudo epidemiológico em parceria com instituições de ensino, a vulnerabilidade deste público quanto ao uso de bebida alcoólica. Para reverter o problema, o município apostou em ações de prevenção à saúde como o esporte, que vem resgatando a autoestima das crianças e jovens e melhorando a freqüência escolar e o comportamento no ambiente doméstico.

Deixe o seu comentário