5 de março de 2016 • 3:25 pm

Justiça

Janot vai ao Supremo Tribunal e faz nova denúncia contra Eduardo Cunha

Agora a denúncia envolve um contrato de 34 milhões de dólares.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou  ao Supremo Tribunal Federal (STF) nova denúncia contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que virou réu ontem em outro inquérito da Operação Lava Jato que tramita na Corte.

Janot: na cola de Cunha.

Janot: na cola de Cunha.

O pedido de investigação foi baseado em informações sobre contas na Suíça atribuídas a Cunha. A mulher do presidente, Claudia Cruz, e sua filha, Danielle Cunha, também são citadas na ação.

Em outubro do ano passado, o Ministério Público da Suíça enviou ao Brasil documentos que mostram a origem do dinheiro encontrado nas contas atribuídas a Cunha. De acordo com os investigadores da Lava Jato, os valores, que não foram divulgados, podem ser fruto do recebimento de propina em um contrato da Petrobras na compra de um campo de petróleo em Benin, na África, avaliado em mais de US$ 34 milhões.

Na última quinta-feira, por unanimidade, o Supremo abriu ação penal contra o presidente da Câmara e a ex-deputada federal e atual prefeita de Rio Bonito (RJ), Solange Almeida, pelos crimes de corrupção. Com a decisão, Cunha passou à condição de primeiro réu nas investigações da Operação Lava Jato que tramitam na Corte.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também pediu o desmembramento da denúncia para manter no Supremo Tribunal Federal apenas a parte relativa a Eduardo Cunha. Para ele, Jorge Zelada, Augusto Rezende Henriques e todos os demais agentes que participaram das práticas ilícitas e não tenham foro por prerrogativa de função devem ser julgados na 1ª instância da Justiça.

Deixe o seu comentário