7 de julho de 2016 • 7:01 pm

Política

João Luiz considera injusta cassação e diz que provas não se sustentam

Deputado diz que vai recorrer ao TSE

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O deputado Pastor João Luiz considera injusta a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL) que, por seis votos a um, cassa o seu mandato e informa que está recorrendo da sentença junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O Pastor diz que as provas apresentadas as quais o acusam de abuso de poder religioso e econômico não se sustentam, são frágeis, e que ele tem fé e convicção de que sua inocência será comprovada.

Pastor: cassação é injusta.

Pastor: cassação é injusta.

Tanto, que o voto apresentado pelo desembargador Gustavo Mendonça, após pedir vistas e analisar o processo,  o isenta até de propaganda política irregular e desqualifica  completamente a acusação contra ele.

Como reverendo e como político, João Luiz assegura que sempre se pautou pela ética, pela lei, pela verdade, e que a conquista desse mandato não se deu por nenhuma outra forma que não por sua trajetória de homem honrado.

Por fim, o parlamentar lamenta que tenha prevalecido no julgamento a presunção de fatos, especulação de dados, e até vista grossa de alguns juízes às peças de contestação levantadas com base e com clareza jurídica pelos seus advogados, mas diz que segue com serenidade em sua defesa.

Deixe o seu comentário