7 de Janeiro de 2016 • 10:00 am

Justiça

Justiça marca júri popular de pai que matou o filho de oito meses

O crime foi praticado em Junqueiro há três anos e o júri foi marcado para o dia 2 de março deste ano.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O julgamento de José Cláudio da Silva, acusado de matar o filho Valério Menezes da Silva, de oito meses, em março de 2013, no povoado Riachão, em Junqueiro, ocorrerá no dia 2 de março deste ano, às 9h, de acordo com decisão proferida pelo juiz da Comarca, Kleber Borba Rocha, publicada no Diário da Justiça Eletrônico desta quarta-feira, 06.

Segundo os autos, o réu havia ingerido bebida alcoólica e após uma discussão com a esposa, Josefa Menezes Silva, arremessou o filho no chão. A criança teve traumatismo craniano e chegou a ser levada para a Unidade de Emergência de Arapiraca, mas faleceu horas depois.

O crime ocorreu na casa da irmã de José Cláudio e teria sido praticado porque Josefa Menezes iria deixá-lo em casa para dormir na residência da sogra.

Em depoimento, a mãe da criança disse que, minutos depois de dizer a José Cláudio que não iria dormir em casa e o marido ter concordado em ficar na casa da irmã com o filho, ouviu os gritos da cunhada. Ao abrir a porta do quarto onde o acusado estava com a criança, teria percebido que ele havia jogado o filho no chão.

O réu foi pronunciado por homicídio duplamente qualificado, cometido por motivo torpe e com recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O juiz negou o pedido da defesa para que o acusado aguardasse o julgamento em liberdade.

A defesa pleiteou a inimputabilidade do réu e a sua absolvição sumária, com a concessão de liberdade para tratamento contínuo junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) com o auxílio de seus familiares.

Deixe o seu comentário