8 de setembro de 2015 • 7:16 pm

Cotidiano

Justiça: Ou acaba greve ou presidente do Sinteal será presa

Tribunal aumentou de R$ 10 mil para R$ 20 mil a multa por dia de greve. E assim acabou.

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Fim da greve

Fim da greve

Os lideres sindicais dos professores da rede estadual  “cansaram” e resolveram acabar com a greve que foi iniciada em 11 de julho e acabou nesta terça-feira, 08 de setembro.

Mas, além disso, a justiça estadual, teve papel decisivo para acabar com o movimento, considerando que aplicou multas severas ao Sinteal por cada dia de movimento grevista.

O Tribunal notificou o sindicato  de que estaria aumentando de R$ 10 mil para R$ 20 mil reais o valor da multa arbitrada por cada dia de greve. Além disso, a presidente do sindicato foi informada que receberia ordem de prisão por desrespeito a decisão judicial. A determinação do TJ foi para acabar com a greve até a próxima quinta-feira. Não precisou. A greve terminou.

Historicamente, a justiça, quando o assunto é greve, nunca pende para o lado do servidor. O braço forte do poder fala mais alto sempre, independentemente de ser justa ou não a greve no serviço público. Nesses casos os poderes se entendem.

Mas, pesa contra os trabalhadores do setor a desmobilização. Os professores e demais trabalhadores da educação, normalmente, aproveitam o período da greve para ficar em casa de “papo pro ar” ou curtindo as redes sociais.

Mas, a presidente do Sinreal, Consuelo Correia, disse que “a luta não acabou”. Embora os trabalhadores tenham aceitado os 7% de reajuste oferecidos pelo Estado e de forma parcelada, ela garante que novos enfrentamentos virão.

E resolveu bater no governo de Renan Calheiros Filho (PMDB). – Quem está desrespeitando a legislação do país é esse governo, que não cumpre o piso e a carreira, como prevê a Lei Nº 11.738, por exemplo. Mas, infelizmente, a justiça parece ter um lado em Alagoas, e não é o da classe trabalhadora”..

A expectativa agora é que os professores voltem às salas de aula a partir hoje.

Deixe o seu comentário