30 de agosto de 2016 • 11:23 am

Brasil

Manifestações a favor de Dilma bloqueiam vias e congestionam em São Paulo

Os manifestantes bloquearam três das principais avenidas da cidade e pedem a saída de Michel Temer

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Manifestantes que pedem a saída do presidente interino Michel Temer bloqueiam a Marginal Pinheiros Mídia Ninja/Divulgação/facebook/direitos reservados

Manifestantes que pedem a saída do presidente interino Michel Temer bloqueiam a Marginal Pinheiros | Mídia Ninja/Divulgação/facebook

Manifestações contrárias ao impeachment da presidente Dilma Rousseff começaram na manhã desta terça-feira (30), na cidade de São Paulo, bloqueando três das principais avenidas da cidade. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o protesto provocou pelo menos de 16,4 quilômetros de lentidão no trânsito.

O protesto em São Paulo foi organizado pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que é contrário ao impeachment e ao corte de programas sociais. Um grupo bloqueia totalmente a Marginal Tietê, na altura da Ponte Casa Verde, zona norte. O congestionamento estimado é de 4 quilômetros na pista central e 6,8 quilômetros na pista local. Os manifestantes atearam fogo a uma grande quantidade de pneus para impedir a passagem dos carros, mas o Corpo de Bombeiros combateu o incêndio com seis viaturas, que estão no local.

O segundo ponto de bloqueio é na Marginal Pinheiros, altura da Ponte Transamérica, zona sul. A lentidão no local é de 5,6 quilômetros. O terceiro local bloqueado pelos protestos é a Avenida Professor Francisco Morato, cruzamento com a Avenida Vital Brasil, zona oeste, em ambos os sentidos.

Ontem (29) também aconteceram protestos, porém, de menor porte. Policiais utilizaram bombas de efeito moral, gás de pimenta e caminhões de água para dispersar os manifestantes que também protestavam contra o impeachment. Os manifestantes, por sua vez, jogaram lixeiras pelas ruas e as incendiaram. Os organizadores estimaram que 2 mil pessoas participaram ontem do ato.

Os protestos estão sendo realizados por movimentos a favor de Dilma, cada dia em uma cidade diferente. Na segunda-feira (29), primeiro dia de ouvir a presidente, a manifestação aconteceu em Recife, capital de Pernambuco.

*Com Agência Brasil

Deixe o seu comentário


Publicidade