31 de Março de 2017 • 12:53 pm

Maceió

Manifestantes fazem protesto nas ruas com apoio do Tribunal do Trabalho

Protesto contra as reformas de Temer parou as atividades do TRT

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Manifestantes em defesa da Justiça do Trabalho, contra as reformas da previdência e trabalhista e em defesa dos trabalhadores, ganharam às de Maceió neste sexta-feira, 31, gritando palavras de ordem contra o governo de Michel Temer.

Manifestantes contra as reformas

Em frente ao prédio do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), os manifestantes receberam o apoio de juízes

O protesto pelas ruas

federais e representantes do Ministério Público do Trabalho, bem como servidores da instituição que aderiram aos protestos, considerando que a proposta do próprio governo prevê a extinção dos tribunais do trabalho no País.

Vários oradores se manifestaram e acusaram Temer e parte de sua base aliada de darem um golpe político no País, para desmontar estruturas de proteção dos direitos sociais e direitos trabalhistas, apenas para atender às demandas do poder econômico. Entre eles o vice-presidente a OAB, Alagoas, Eduardo Maiorano.

JUSTIÇA DO TRABALHO– Em frente à sede do Tribunal Regional do Trabalho, na Avenida da Paz, juízes, advogados, procuradores, servidores do Judiciário, auditores fiscais do Trabalho, sindicatos e entidades da sociedade civil também se mobilizaram num ato iniciado às 10h, em defesa da Justiça do Trabalho.

A ideia é chamar a atenção da população para a importância desse setor no equilíbrio das relações de trabalho, visando à efetividade dos direitos sociais em sintonia com a necessária preservação da atividade econômica. O ato pretende alertar para a constante ameaça de fragilização da Justiça do Trabalho e dos direitos sociais, por meio da chamada Reforma Trabalhista, cujo projeto de lei tramita na Câmara Federal desde dezembro.

Paulão: as reformas são nocivas aos trabalhadores

O deputado federal Paulão (PT) foi o único parlamentar a acompanhar o protesto junto as centrais sindicais, partidos à esquerda e servidores públicos que se manifestaram pacificamente.

O deputado disse no ato que o governo Temer se perdeu em meio “ao golpe que aplicou no País” e agora pretende penalizar todos os trabalhadores brasileiros retirand0-lhes o direito à aposentadoria, bem como o de trabalhar com  dignidade, “com essa nefasta terceirização que vai precarizar os postos de trabalho no País”.

Flagrantes da manifestação:

Juízes do TRT engajados na luta contra as reformas.

Maiorano: a Ordem solidária na luta.

Deixe o seu comentário