14 de Fevereiro de 2016 • 7:58 pm

Segurança

Marinela cobra do Conseg punição para militares que agrediram advogados

Presidente da OAB exigiu um um tratamento firme do Conseg

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Ao participar da reunião no Conselho Estadual de Segurança (Conseg) a  presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Alagoas ,(OAB/AL), Fernanda Marinela, cobrou da instituição para que ejam aplicadas medidas referentes aos casos dos advogados vítimas de agressões de militares.

Marinela em reunião no Conseg

Marinela em reunião no Conseg

“As agressões aos advogados mostram uma conduta abusiva e é necessário que haja medidas punitivas para que esses casos não se repitam. Falamos de advogados que são operadores do direito, mas acima de tudo cidadãos que merecem ser tratados com respeito e não ter a carteira jogada ao chão nem tampouco ser esbofeteado. Estamos aqui para trabalharmos juntos, de mãos dadas, defendendo e contribuindo para os avanços em nosso estado. Esse é nosso papel”, colocou Marinela.

A presidente da Ordem cobrou do Conseg um posicionamento e um olhar com maior atenção para os fatos. “São casos que merecem um tratamento firme. Não podemos permitir que as exceções se tornem regra. Os advogados estão na linha de frente com a polícia para defender a segurança. Não podem ter seus direitos violados. Que os fatos sejam avaliados concretamente pelo Conselho”, finalizou.

Antônio Carlos Freitas Melro de Gouveia, presidente do Conseg, disse que todos os fatos serão analisados e reforçou a importância da proximidade da OAB com o Conselho. “A vinda da presidente da Ordem para participar da sessão mostra o empenho para que haja um trabalho de cumplicidade. Todos os fatos serão avaliados de forma concreta”, garantiu.

Os casos de agressões – No último dia 04 de fevereiro, o Conselheiro Seccional e representante da Ordem no Conseg, Marcus Lacet, acompanhou dois casos que envolvem agressão e desrespeito aos advogados Roberto Lima e Diego Cavalcante. Eles formalizaram uma denúncia contra os militares responsáveis pelas agressões contra os advogados que aconteceram durante o desfile do Bloco ‘Bonecas da Serraria’ e no dia do desfile do Bloco Pinto da Madrugada, respectivamente.

Deixe o seu comentário