13 de maio de 2016 • 1:08 pm

Economia

Meirelles endurece discurso sobre renegociação da dívida dos Estados

Ministro da Fazenda fala sobre negociação dura e de cortes em investimentos sociais

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A renegociação da dívida dos Estados com o governo federal, a partir de agora, não será mais tão branda como pretendiam os governadores. Pelo menos foi o que deixou claro o novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles,durante entrevista à imprensa esta tarde em Brasília.

Segundo ele, a renegociação requer ajustes e o governo será duro nessa questão para não comprometer seu plano de metas das contas públicas.

Esse comunicado será feito aos governadores em reunião ser realizada na próxima semana. Meirelles também disse que vai ajustar os investimentos dos programas sociais do governo, como Bolsa Família e outros. Ele falou que a ideia é evitar o mau uso dos recursos.

Divida – No caso da dívida dos Estados, a  ideia central dos governadores era é por a efeito o Decreto Legislativo 315 que altera a cobrança dos juros dívida, o que permitiria uma redução do passivo dos Estados com a União em torno de R$ 300 bilhões. Ou seja, de R$ 463 bilhões a dívida passaria para R$ 163 bilhões. A repactuação é defendida por todos os governadores.

No caso da dívida de Alagoas, o governador Renan Filho (PMDB) ainda defendeu que o excedente da dívida seja para investimentos em bem-estar social. Tudo agora, no entanto, será reavaliado por Meirelles e equipe.

Deixe o seu comentário