1 de novembro de 2017 • 8:00 am

Cultura » Música

Mel Nascimento encerra a 18ª edição do Teatro Deodoro é o Maior Barato

Temporada de 2017 termina nesta quarta-feira (1º), às 19h30

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Depois de 23 apresentações ao longo do ano, o projeto Teatro Deodoro é o Maior Barato se despede da 18ª edição com o show Sambasoul de Mel Nascimento, nesta quarta-feira (1/11), às 19h30. O ingresso custa R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 a meia entrada e está à venda na bilheteria do teatro e pelo site sem taxa de conveniência.

Apesar da essência do trabalho de Mel Nascimento ser o samba raiz, o show vai do jazz ao rock, passeando por diversos ritmos. No repertório, tem composições só de alagoanos. Entre eles, estão Chico Elpídio com Pablo de Carvalho, Luciano Falcão, Arnaud Borges, Ábia Marpin, Jurandiz Bozo, Telma César e Gustavo Gomes.

Mel Nascimento contou que o show surgiu ano passado no projeto Soando na Sala, do Grupo Identidade Alagoana, e que foi se apaixonando pela sonoridade, pela mistura de ritmos. A cantora vai subir ao palco do Teatro Deodoro com os músicos Roberi Rei, Sandro Santana e Cristiano Félix (percussão), Luciano falcão (contrabaixo e gaita), Gustavo Rolo (violão sete cordas e viola), Edi Ribeiro (guitarra e baixo) e Lara Melo e Mari da Costa (vocais).

Mel começou a trajetória na música cantando em coral aos 13 anos. “Fui gostando, me aprofundando, fiz graduação em música, sai do coral e fui trabalhar com música popular, comecei a pesquisar o samba e não parei mais”, disse a cantora. Mel gravou o CD Um Bando de Samba #2, cujas canções estarão no show do Teatro Deodoro é o Maior Barato.

“Encerrar o Teatro Deodoro é o Maior Barato, no novembro negro, abrindo as festividades e as lutas é muito importante. Sou apaixonada por esse projeto, sei da importância, fortalece o nosso trabalho autoral, e trazer música alagoana para o palco do Teatro Deodoro é uma experiência realmente incrível”, afirmou Mel Nascimento.

Deixe o seu comentário