6 de Fevereiro de 2016 • 10:35 am

Maceió

Mercado da Produção: uma vergonha maceioense em meio a lama e o lixo

O pior é que o prefeito prometeu construir um mercado novo na cidade, mas logo esqueceu a promessa

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O mercado principal de Maceió é chamado de Mercado da Produção. O mercado principal de Maceió é o retrato da imundície há vários anos por dentro e por fora. O prefeito Rui Palmeira (PSDB) fez sua campanha há quatro anos prometendo construir um novo, mas a promessa sumiu como palavras ao vento. O retrato é o que as fotos mostram nesta matéria.

A imundície cotidiana no mercado.

A imundície cotidiana no mercado.

Maquetes e vinhetas na propaganda da televisão foram feitas e divulgadas intensamente, dizendo que o maceioense iria ganhar novo mercado na nova administração. A gestão ficou velha e o problema continua o mesmo. Quem anda no mercado sente o cheiro de podre de longe.

É esgoto a céu aberto, lixo, falta de higiene em todos os boxes, que remete a história uma confusão generalizada. O caos absoluto. As eleições voltarão em outubro deste ano e certamente novas promessas serão feitas. Um novo mercado, moderno e etc e tal.

A falta de higine em todos os cantos.

A falta de higine em todos os cantos.

O lixo e a estupidez.

O lixo e a estupidez.

Reação – Além das reclamações diárias dos permissionários e

Silvanio: a situação e ruim demais.

Silvanio: a situação e ruim demais.

ambulantes que negociam no mercado contra o descaso e as falsas promessas da Prefeitura, Rui Palmeira já enfrenta também cobranças na Câmara Municipal de Vereadores. A reação vem com, praticamente, uma das unicas vozes de oposição ao governo municipal. O vereador Silvânio Barbosa e a vereadora Heloísa Helena são, a rigor, das vozes de oposição no Legislativo.

Segundo Barbosa, hoje os permissionários do mercado dividem os espaços com o lixo, a lama, as baratas, ratos, escorpiões e os esgotos a céu aberto, problemas que “deveriam ter sido resolvidos pois foi uma promessa do prefeito Rui, mas que ele esqueceu logo depois de assumir o governo”.

Curioso, ainda segundo o vereador, é que agora ao apagar das luzes da administração, Palmeira ja começa a fazer novas promessas, na expectativa de ganhar novamente os votos do eleitorado. “O problema é que o povo já percebeu que o governo dele só se preocupou em pintar a faixa azul, colocar pardais nos corredores de transporte e aumentar impostos, mas administrar mesmo a competência dele é zero”, disse o vereador, revoltado com a situação que o mercado vive até hoje.

Para Barbosa, não resta menor dúvida que o Mercado da Produção é uma das vergonhas maceioenses, “em meio a tantas, a exemplo da saúde, que essa administração tucana produziu”.

2 Comentários

  1. TUDO COMPRADO PELA SOCIAL DEMOCRACIA. NOSSA “JUSTI$$A” PRECISA SER REVISTA, OU ACABAREMOS ESCRAVOS DOS REIS ESCANEADOS. VIVENDO NA IMUNDÍCIE QUE ESSES MERCADOS PÚBLICOS SÃO. O PIOR É QUE O DA FEIRINHA DO TABULEIRO, O DO BIU, BENTES, TODOS ESTÃO PODRES ABANDONADOS PELA “NEGLIGÊNCIA DESSA ADMINISTRAÇÃO” ELITISTA.

  2. moraes disse:

    Não existe mercado público no nosso município e muito menos prefeito,o que existe na realidade é um atentado a saúde pública. A pergunta é aonde está o ministério público que no governo do ciço não tava trégua a sua gestão e a vigilância sanitária que com o ambulante que vendem alimentos vai pra cima com toda força. Aonde estão os valentões?

Deixe o seu comentário