15 de julho de 2016 • 10:47 am

Brasil » Política

Ministério Público inocenta Dilma e arquiva acusação das pedaladas

Como será que os senadores julgarão o processo de impeachment se o MPF declarou Dilma inocente?

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O Congresso está julgando a presidente Dilma Rousseff (PT) em um processo de impeachment sob a acusação de ter praticado “pedaladas fiscais”. Essa é a principal acusação do processo que está em análise agora no Senado Federal. Acontece que o Ministério Público Federal  que é o titular de qualquer ação penal, determinou o arquivamento da investigação pedida pelo Tribunal de Contas da União, apontando que nem houve operações de crédito e que, além disso, as chamadas “pedaladas” não configuram ilícito penal (leia mais aqui).

Ou seja, o MPF acabou de inocentar Dilma Rousseff nesse processo em que o Senado está julgando. Se assim for, qualquer decisão do Senado que não seja o retorno da presidente ao seu cargo, para a os aliados do governo dela, só reforçará a afirmação do golpe político praticado pelo vice-presidente Michel Temer (PMDB) e os demais partidos, como PSDB e DEM que tanto queriam tomar o poder e hoje ocupam os cargos no governo, a partir do afastamento de Dilma.

Diante da decisão do MPF e numa situação de normalidade democrática, o impeachment seria sumariamente arquivado, como defendeu a senadora Gleisi Hoffmann (leia aqui). Além disso, toda a imprensa nacional destacaria que a presidente Dilma Rousseff, eleita por 54 milhões de eleitores, foi inocentada do crime que lhe é imputado por adversários políticos.

No entanto, a notícia do pedido de arquivamento feito pelo Ministério Público foi solenemente ignorada por jornais como Folha de S. Paulo e Valor Econômico. Estado de S. Paulo e O Globo a registraram, mas sem destaque em sua primeira página. O que dizer de tudo isso?

Deixe o seu comentário