2 de Abril de 2015 • 9:57 am

Brasil

Ministro do STF diz que Dilma não pode ser investigada na operação Lava Jato

Em entrevista ao Jornal do Brasil, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello disse  que a Constituição do País prevê que um presidente da República não pode ser…

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Em entrevista ao Jornal do Brasil, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello disse  que a Constituição do País prevê que um presidente da República não pode ser investigado por atos alheios a seu mandato enquanto cumpre sua gestão.

E esclareceu: “De início, a Constituição veda a responsabilização”, afirmou.

O ministro declarou que  se já está tão difícil governar o país nas condições atuais, “imagine então se nós tivermos um inquérito aberto contra a presidente da República?”

A manifestação de Marco Aurélio Mello se deu após parlamentares da oposição recorreram ao Supremo, para que a Corte abra uma investigação contra a presidente e apure um eventual envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras investigado pela Operação Lava Jato.

Logo o  ministro relator da matéria, Teori Zavascki, pediu o parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que se posicionou contra a abertura de um inquérito. Para Janot não há nada que ligue a presidente Dilma ao escândalo da operação Lava Jato.

 

Deixe o seu comentário