7 de abril de 2015 • 11:13 am

Cotidiano

Moda em Alagoas: faltam profissionais qualificados no mercado

Assessoria/Senac O Estado de Alagoas, reconhecido por suas belezas naturais, também é lembrado por ser o berço de grandes nomes da Moda, como Vera Arruda, Lucas Barros e Martha Medeiros,…

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Assessoria/Senac

modaO Estado de Alagoas, reconhecido por suas belezas naturais, também é lembrado por ser o berço de grandes nomes da Moda, como Vera Arruda, Lucas Barros e Martha Medeiros, profissionais que ganharam destaque no cenário nacional, contribuindo para o crescimento do mercado local.

A consultora de Moda do Sebrae em Alagoas, Gabriela Barreto – formada pela Escola Mundet, em Barcelona, e bacharela em Design de Moda pelo Senai/CETIQT, no Rio de Janeiro – reforça que tem crescido também as oportunidades para quem é iniciante. “O Sindicato da Indústria do Vestuário do Estado de Alagoas (Sindivest), por exemplo, apoia os empreendedores locais a divulgar seus trabalhos em todo o País”, comemora a consultora, ao alertar para a dificuldade em formar equipes para atuar no setor. “A falta de profissionais qualificados em Alagoas obriga as empresas a buscá-los em outros estados”.

De acordo com a historiadora e empreendedora de Moda, Marcia Brayner, é muito comum encontrar em Alagoas pessoas interessadas na área, mas sem formação. “São curiosos que montam um ateliê e, como autodidatas, tornam-se estilistas, sem conhecimento mais profundo sobre técnicas e conceitos de Moda”, pontua ela, ao reforçar que a Moda precisa ser vista como negócio. “Não basta fazer um filé diferenciado. Para crescer na área é preciso saber vender. Por isso, se profissionalizar deve ser o primeiro passo”, complementa. Um primeiro passo que a consultora de imagem Juliana Rosa priorizou. Ela foi aluna da primeira turma do curso Desenhista de Moda do Senac Alagoas, o primeiro de muitos cursos. “Depois dele, fiz outros cursos fora do Estado e voltei para reencontrar a família e aproveitar as oportunidades que crescem por aqui”, conta ela.

Para o modelista Rildo Nonato, integrante da equipe responsável pelas coleções do estilista Lucas Barros, o despreparo para a função é um problema que gera pontos negativos tanto para os empresários quanto para o consumidor. “Quando não busca o aperfeiçoamento constante, o profissional deixa de atender às exigências desse mercado que é altamente competitivo”, afirma ele, ao lembrar que a Internet também contribui para o crescimento desse mercado, seja com a explosão de blogs de Moda, sites, veículos online e lojas virtuais que hoje determinam novos campos de atuação para os profissionais do setor.

Deixe o seu comentário