17 de junho de 2016 • 2:28 pm

Mundo

Morre, aos 82 anos, Rubén Aguirre, o “Professor Girafales”

O ator mexicano morreu devido a complicações em um caso de pneumonia

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

jirafales

O ator Rubén Aguirre, conhecido por ter interpretado o Professor Girafales no seriado “Chaves”, morreu nesta sexta-feira (17), aos 82 anos. A notícia foi dada em primeira mão no Twitter por  Edgar Vivar, intérprete do Senhor Barriga, e confirmada por Verônica Aguirre, filha de Rubén, à “CNN”.

Segundo ela, o pai morreu em Puerto Vallarta, no estado de Jalisco, no México por complicações de uma pneumonia. Ele será velado em um cemitério local. Aguirre teve alta do hospital na quarta, 9, após 11 dias internado com pneumonia Ele também tinha diabetes, controlada com medicamentos, além de cálculos na vesícula e problemas de coluna.

“Meu professor favorito, descanse em paz. Hoje meu grande amigo Ruben Aguirre parte deste mundo. Sentirei muitas saudades”, escreveu Edgar em seu perfil na rede social. Ele também publicou a última foto dos dois juntos. O ator mexicano era casado com Consuelo Aguirre com quem teve sete filhos. Ele tinha completado 82 anos há dois dias.

Aguirre foi internado recentemente com pneumonia e passou 11 dias no hospital. Ele também tinha diabetes, controlada com medicamentos, além de cálculos na vesícula e problemas de coluna.

No final de 2007, o ator e sua mulher sofreram um acidente de carro. Ele teve de abandonar os palcos e passou a usar cadeira de rodas. Já Consuelo perdeu uma das pernas e precisou passar por quatro cirurgias.

 

‘Não temo a morte, temo estar morrendo’

No mês passado, Aguirre divulgou uma carta em suas redes sociais em que revelava estar muito doente. No documento, o ator reivindica a assistência médica da Associação Nacional de Atores do México (ANDA). O texto ganhou o título “E agora, quem poderá me defender?”, uma alusão ao bordão do personagem Chapolin, interpretado por Roberto Bolaños, morto em novembro do ano passado.

“Como muitos de vocês sabem, nos últimos tempos meu estado de saúde e de minha esposa se debilitaram (…) É meu desejo fazer a opinião pública conhecer o desinteresse de meu sindicato, ANDA, em cumprir suas obrigações; no caso, prestar efetivamente uma atenção médica digna, à qual temos direito após ter cumprido como associado com minhas cotas”, escreveu Aguirre.

Depois do desabafo público, as dívidas foram pagas pela associação. “Acho que já era tempo de alguém denunciar que a ANDA não estava cumprindo com seu dever. Há duas semanas pagaram tudo, já não devo nada”, comemorou ele. Antes disso, porém, em julho do ano passado, Aguirre colocou sua casa de veraneio à venda para pagar uma cirurgia de vesícula.

Roberto Gómez Fernández, filho de Roberto Bolaños, o criador de “Chaves”, chegou a se oferecer para pagar a dívida, mas os companheiros de programa não foram tão solícitos. “Nem Carlos (Villagrán, o Quico), nem Maria Antonieta (de las Nieves, a Chiquinha), nem Edgar (Vivar, o Sr. Barriga), nem ninguém se aproximou para me apoiar, mas eu os entendo”.

 

Internação em 2014

Em agosto de 2014, Rubén foi internado com quadro de desidratação e anemia. Segundo a agência Associated Press, um de seus filhos, Arturo, contou na época que o pai tomava remédios para controlar a diabetes e problemas renais.

 

Carreira

Rubén nasceu no México e se formou engenheiro agrônomo antes de começar a carreira na televisão. No início, ele trabalhou como ator, locutor, diretor e gerente de produção sendo um dos executivos do Canal 8.

Seu primeiro trabalho com Roberto Gomez Bolaños, o Chaves, foi no final da década de 60 no programa “El Ciudadano Gómez”, o diretor do canal pediu que escolhesse entre as duas funções e Rubén optou pela carreira de ator. Em “Chaves”, ele ganhou destaque como o professor Girafales que sempre levava flores para Dona Florinda e tinha o bordão “Ta, ta, ta, ta, ta” quando se irritava.

Com o fim de “Chaves”, ele seguiu fazendo participações no programa “Chespirito” às vezes como Girafales e outras em esquetes como “Los Caquitos”, em que vivia o amoroso Sargento Refúgio. Ficou até o fim definitivo do programa em 1995.

Rubén também produziu o programa “Aqui esta la Chilindrina”, centrado na personagem Chiquinha do antigo programa. Ele também era proprietário de um circo chamado “El Circo del Professor Jirafales”, em que também fazia apresentações como o personagem, e chegou a vir ao Brasil para algumas apresentações nos anos 80.

 

Biografia

Em 2015, Aguirre publicou sua biografia chamada “Después de usted”, em que contava sua história, e registrou sua gratidão a Roberto Bolaños. Em entrevista ao jornal mexicano “Basta”, o ator contou que começou a escrever de próprio punho em março de 2014 e terminou em novembro, pouco antes da morte de Bolaños, a quem dedicou o epílogo.

Rubén também falou na época que alguns trechos sobre María Antonieta de las Nieves, a Chiquinha, quase foram retirados da publicação. “Fiquei tentado a apagar muitas linhas, porque são  fortes. Mas, ao final, deixei-as.” O objetivo de Rubén era dar argumentos para que os fãs tirassem as próprias conclusões sobre a briga judicial envolvendo a atriz e Bolaños sobre os direitos da personagem: “Abordarei o tema dos ciúmes, as disputas entre os advogados… Agora prefiro não falar mais para que quem ler o livro, através do texto, conheça a verdade de tudo que se passou e tenha a própria opinião. Tudo vai estar no livro”, completou.

Durante a entrevista, o ator ainda falou sobre a última conversa com Bolanõs: “Recordo que a última vez que conversamos. Foi ao telefone e disse: ‘Roberto, se existe alguma coisa que eu possa fazer por ti, diga-me’, questionou. Ele respondeu: ‘Você já está fazendo ao me ligar'”.

*Do EGO.

Deixe o seu comentário