9 de maio de 2017 • 6:21 pm

Blogs » Marcelo Firmino

Na mídia, o linchamento público do padre de Palmeira dos Índios

A divulgação das fotos íntimas do padre sugere apenas um tipo de interpretação, além da execração

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

É cada vez mais bizarro o gosto da mídia pelo escândalo barato. As fotos íntimas do padre Antonio Bernardo dos Santos, da Diocese de Palmeira dos Indios, ao lado de dois jovens estampadas nos portais de notícias e em blogs de um modo geral surgem bem a propósito da execração.

As fotos correram as redes sociais e logo ganharam as manchetes como se o padre fosse o maior dos criminosos. É a intolerância nossa de cada dia acabando com reputações, destruindo personalidades e jogando almas na marginalidade.

Se o padre é vítima ou culpado pouco importa. A foto tem que aparecer para o mundo. No fundo, o que se quer memo é dizer que o padre é gay e estava acompanhado de dois garotos.

Se o caso for de pedofilia ele deve ser denunciado, processado e pagar pelo crime cometido. Mas que haja a devida apuração dos fatos. O fato de ele ser gay é outra história. Se este é o” pecado” do padre a sua exposição indevida vem a ser um linchamento público.

Aliás, o Papa Francisco, líder maior da igreja católica já disse que “se uma pessoa é gay e procura Jesus e tem boa vontade, quem sou eu para julgá-la? O catecismo diz que não se deve marginalizar essas pessoas. Elas devem ser integradas à sociedade”. (Sic)

Lamentavelmente, não é o primeiro caso e nem será o último em que aparecerão fotos de padres em situações semelhantes ao do padre de Palmeira dos Indios. Nossa mídia – e não é uma questão localizada – vai sempre correr atrás desse tipo de situação.

É como se causar constrangimento fosse o ápice da informação…

É triste isso.

Ainda bem que a Diocese de Palmeira, em nota assinada pelo Padre Wendell Assunção Gomes, o Vigário Geral da Diocese, deu ao caso o tratamento que ele merece. Em nota lacônica manifestou a decisão da igreja de afastá-lo das funções e abrir Processo Administrativo Penal contra o padre, exatamente pela exposição das fotos íntimas dele na mídia e nas redes sociais.

Redes sociais que de sociável não tem absolutamente nada.

 

 

1 Comentário

  1. Esse padre devia se dar ao respeito e abandonar o sacerdócio se queria dar vazão a seus desejos obscenos.
    Eles têm que saber que DEUS está vendo essas aberrações.

Deixe o seu comentário