9 de julho de 2015 • 7:46 pm

Turismo

Nada de novo no ar, nem no mar. A não ser a promessa de Renan no turismo

O governador Renan Filho anunciou em alto e bom som a reativação do Fórum Estadual de Turismo de Alagoas. Trata-se de um organismo que serve bem aos interesses do trade…

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Renan e fórum do turismo. Venha nós.

Renan e fórum do turismo. Venha nós.

O governador Renan Filho anunciou em alto e bom som a reativação do Fórum Estadual de Turismo de Alagoas. Trata-se de um organismo que serve bem aos interesses do trade turístico alagoano. Segmento que mais exige do que realiza pelo turismo e os preços praticados nos hotéis e restaurantes de Maceió falam por si só.

Mas, como todos os governantes, Renan Filho também se rendeu ao lobby do setor. E fez anúncios  que, segundo a Secom, considerou importantes como incentivo ao setor.

O detalhe é que o governador anunciou o investimento de  R$ 8 milhões para obra de esgotamento sanitário na área da Praça Lions, na Ponta Verde, quando deveria ter anunciado o processo contra os gestores que levaram o Estado a gastar mais dinheiro em uma obra tida como “realizada” pelo governo anterior.

A capitulação do governo atual mostra tão somente que tudo continua como antes no mundo da conivência de “Abrantes”. Uma outra medida foi a redução na alíquota do imposto sobre o combustível para aeronaves, que possibilitará um aumento no número de voos para Alagoas.   Redução essa já anunciada no governo anterior, mas não levada a efeito.
No que diz respeito ao combustível da aeronaves, o presidente do Maceió Convention & Visitors Bureau, Glenio Cedrim, afirmou que esse era um pleito feito há anos. “A aviação para nós que fazemos turismo é tudo. Os passageiros chegam quase 80% via aérea. Esse incentivo vai facilitar que mais operações sejam viabilizadas para o nosso aeroporto. Com isso, a nossa cidade terá uma oferta maior de assentos nos principais polos emissores de turistas”, declarou.
O corte, previsto pelo decreto assinado nesta quinta-feira, é de 17% para 12% na alíquota do imposto sobre o QAV. Esse é um avanço, sem dúvida, mas a nova taxa já é oferecida por outros estados. Alagoas vai se destacar pelas condições de pagamento oferecidas.

 


Deixe o seu comentário