9 de maio de 2017 • 11:38 pm

Blogs » Fátima Almeida

Não deu outra: Comissão da Câmara aprova texto da reforma da Previdênca

Proposta já pode ir à votação plenária, mas governo prefere esperar para conquistar uma margem segura de votos.

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Com algumas alterações, porém longe – muito longe! – de atingir um desfecho que represente os interesses sociais dos trabalhadores, a comissão especial da Câmara dos Deputados concluiu, agora à noite, a votação do texto do deputado Arthur Maia (PPS-BA), que trata da tal reforma previdenciária.

Na verdade, o texto da reforma já havia sido aprovado na quarta-feira (3) por 23 votos a 14. Mas sobraram os destaques feitos pelos deputados. E na hora de votá-los, a sessão teve que ser interrompida em decorrência da invasão dos agentes penitenciários. em protesto contra a retirada da categoria, em meio às que se enquadram nas regras de aposentadoria diferenciada, como os policiais federais, por exemplo.

O texto aprovado pode ir direto para o próximo capítulo, cujo cenário é o plenário da Câmara. Mas isso ainda não tem data definida. O governo, que tem agido como um trator sem freio nessa questão, vai ter que desacelerar estrategicamente, enquanto robustece a força. Para a reforma ser aprovada e seguir rumo ao Senado, o governo Temer precisa ter, a favor, o voto de 308 dos 513 deputados. E apesar das reuniões secretas e negociações abertas, essa conta ainda não fecha.

O governo admite que ainda não tem os votos necessários, e por isso, como é do seu interesse, é possível que a votação ocorra somente no final de maio, ou ainda mais adiante. Por prudência, líderes e aliados do governo como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendem que a matéria só entre na pauta do plenário da Câmara depois que o Senado aprovar a reforma trabalhista, o que pode jogar a votação para junho.

(Com Estadão)

Deixe o seu comentário