19 de junho de 2015 • 6:28 pm

Blogs » Marcelo Firmino

No armazém de açúcar, a simbologia do poder que manda em Jaraguá

Além do armazém, ficaram intactas na área da vila a Federação de Vela e Motor e a marina de lanchas e saveiros dos ‘barões’ alagoanos.

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
O armazém poderoso  permanece intacto.

O armazém poderoso permanece intacto.

Até às 17 horas desta sexta-feira, 19, a avenida litorânea do bairro de Jaraguá continuava interditada. Por ela só passavam veículos oficiais ou caminhões em direção ao Porto de Maceió.

Mas a foto do armazém de açúcar ao lado do terreno vazio, onde ficava a Vila dos Pescadores deixa à mostra uma faceta do poder e dos poderosos. É o manda quem pode e obedece quem tem juízo. Ou ainda, a lei aplicada  aos pobres, enquanto para os ricos as benesses da lei.

O armazém de açúcar imponente e livre na mesma área da Vila, que era habitada por gente pobre, simboliza exatamente a força de um poder que controla o Estado de Alagoas secularmente. A vila, ou a favela, como a maioria chamava, incomodava pelo estado de pobreza explicita. Então tinha que ser derrubada. O doce açúcar da cana, nem tanto, por que banca a conta de muita gente que se deu bem na política. E são muitos os ícones da cultura do açúcar alagoano nas ruas de Jaraguá.

A poderosa sede da Federação de Vela e Motor.

A poderosa sede da Federação de Vela e Motor.

Mas não foi apenas o armazém de açúcar que ficou no espaço que a Prefeitura de Maceió mandou derrubar. A poderosa sede da Federação Alagoana de Vela e Motor também ficou intacta. Assim como a sede da marina dos barcos, lanchas e saveiros da elite alagoana que vivia incomodada com a população da vila dos Pescadores.

O prefeito Rui Palmeira (PSDB) cumpriu bem o seu papel de expulsar os moradores da vila e oferecer abrigo a todos eles em escolas municipais. Escolas que não aceitaram suspender as aulas para abrigar o flagelo de desvalidos do poder público.

Assim foram alguns abrigados em uma creche construída com recursos federais, mas que nunca havia funcionado sabe-se lá por quê. Lá, vão ficar até que Deus dê bom tempo.

Um dia de terror na vida dos moradores.

Um dia de terror na vida dos moradoresestão de justiça.

Rua interditada em jaraguá.

Rua interditada em jaraguá.

WP_20150619_025

WP_20150617_032

1 Comentário

  1. Neto disse:

    Perfeito caro jornalista, isso aqui ainda é terra de coroneis do açucar, onde a classe alta ainda manda e desmanda. Manter aquele armazem e a tal Federação é uma aberração a linda orla que os alagoanos tem o direito de usufluir.

Deixe o seu comentário