7 de março de 2017 • 4:52 pm

Blogs » Marcelo Firmino

No cenário da covardia, Temer tripudia com a reforma da previdência

Imagine que o teto máximo do INSS é de pouco mais de R$ 5 mil e Temer tem uma aposentadoria de R$ 30 mil.

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O conceito de reforma em qualquer lugar do planeta sugere sempre algo para melhor. Será que a  Reforma da Previdência proposta por Michel Temer, melhora a vida do trabalhador brasileiro?

O que se sabe é que a reforma de Temer pode  melhorar, de fato, os ganhos das instituições que lidam com a previdência privada no País. A partir do momento em que se restringe o processo de aposentadoria no Instituto Nacional de Seguridade Social, o nosso velho INSS, automaticamente se abre o leque para que as instituições privadas vendam seus planos de aposentadoria. Estas, naturalmente, atuarão com sedutoras campanhas publicitárias para a guerra de mercado que logo surgirá.

Na verdade, a aposentadoria deveria ser um bem sagrado para todo e qualquer cidadão ou cidadã que dedicou sua vida, anos a fio, ao trabalho. Gozá-la deveria ser um direito líquido e certo. Direito com regras? Claro que sim.

Ora, agora a classe política entoa seu canto dizendo que o INSS está quebrado, não pode pagar as aposentadorias e é preciso limitar os direitos. Basta ver o seguinte: a maioria dos parlamentares, no Congresso, passou pelas Assembléias Legslativas de seus Estados e pelas Câmaras Municipais. Nunca, em tempo algum, eles tiveram preocupação com a previdência.

Nos Estados e municípios os institutos são quebrados por que as casas legislativas nunca recolheram os fundos devidos a essas instituições. É só observar o Iprev em Maceió e o AL Previdência em nível estadual. A bronca para gestão de ambos parece novela e volta meia há denúncias de recursos desviados por causa da falta de repasse das casas legislativas.

Lá no parlamento nacional, quase todos estão protegidos com gordas aposentadorias especiais. Portanto, obrigar, mais uma vez  o trabalhador brasileiroa pagar mais essa conta previdenciária é desumano e  desrespeitoso. É tripudiar sobre os direitos da cidadania.

Agora sim. Era hora do bate-bate das panelas. Principalmente depois da estúpida declaração do presidente da República, Michel Temer, que declarou: “Quem reclama é quem ganha muito mais, quem está muito acima desses tetos”.

É fácil para ele dizer o que quer, uma vez que se aposentou aos 55 anos, com direito a bagatela de R$ 30 mil mensais. Imagine que o teto máximo da aposentadoria do INSS é de pouco mais de R$ 5 mil reais.

Mas, é assim mesmo. O cenário é de covardia. Afinal, alguém já disse, em dado momento, que cada povo tem o governo que merece.

Deixe o seu comentário