10 de outubro de 2015 • 1:53 pm

Blogs » Fátima Almeida

Nonô toma posse terça-feira no comando da Saúde municipal

O ato de nomeação será publicado no Diário Oficial do Município, na terça-feira mesmo, em ato contínuo à exoneração da atual secretária. A posse está marcada para as 11h do mesmo dia

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Foto: Agência Alagoas

Foto: Agência Alagoas

O ex-vice-governador de Alagoas José Thomaz Nonô (DEM) toma posse na próxima terça-feira (13), no comando da Secretaria Municipal de Saúde, em substituição a Sylvana Medeiros. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Comunicação Social de Maceió. Nonô será o quarto secretário de Saúde do município, em menos três anos da gestão Rui Palmeira (PSDB).

O ato de nomeação será publicado no Diário Oficial do Município, na terça-feira mesmo, em ato contínuo à exoneração da atual secretária. A posse está marcada para as 11h do mesmo dia, na Sala de Reuniões do Gabinete do Prefeito – na Rua Desembargador Almeida Guimarães, 87, Pajuçara – conforme divulgou a Secom.

O convite do prefeito Rui Palmeira a Nonô foi feito no final de setembro, conforme noticiou o Eassim, em primeira mão. E a escolha parece muito mais política do que técnica, já que Nonô não é da área da Saúde. Mas traz em si a tentativa de resgatar a Saúde municipal do caos em que se encontra, apostando numa gestão de personalidade forte, com capacidade de ousar. E isso Nonô tem.

O novo secretário da Saúde é advogado, foi promotor de Justiça, secretário estadual da Fazenda, deputado federal por seis mandatos consecutivos, tendo, inclusive, assumido interinamente a presidência da Câmara Federal. Na condição de vice-governador de Alagoas, assumiu a governança em algumas ocasiões, e acumulou experiência, também, na função de coordenador do Programa da Reconstrução dos municípios alagoanos devastados pela cheia de 2010.

Vai precisar, agora, para reconstruir a malha da saúde pública, desgastada pela crise, mas também por denúncias de desvios de recursos que estão sendo investigados por órgãos federais. Uma auditoria do Ministério da Saúde apontou um rombo de R$ 6 milhões na Saúde municipal, que teve as contas de 2013 e 2014 rejeitadas pelo Conselho Municipal de Saúde. Esse resgate será o grande desafio de Nonô, num primeiro plano.

Mas a missão vai mais além. Com essa composição, Rui Palmeira, que deve sair candidato à reeleição, reata a velha aliança entre o DEM e o PSDB, desgastada no final do governo Teotonio Vilela (PSDB).

E nesse novo contexto, a eleição de 2016 está bem na mira.

E disso, também, Nonô entende.

Deixe o seu comentário