7 de Fevereiro de 2018 • 6:04 pm

Bleine Oliveira » Blogs

O advogado alagoano e a insatisfação do ministro do STF

Intervenções em julgamento provoca reação do ministro Luiz Roberto Barroso.

Por: Bleine Oliveira
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Um duelo no STF. Foto: internet

Hoje um dos mais renomados advogados do País, o alagoano Antonio Nabor Areias Bulhões ganhou ainda mais fama esta semana, quando, na última terça-feira, 6, levou o ministro Luís Roberto Barroso a reclamar de sua incisiva defesa. Durante o julgamento do recurso do deputado federal João Rodrigues (PSD/SC), na Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal, Nabor Bulhões fez várias intervenções, pedindo a palavra, pela ordem, em defesa do parlamentar.

Tudo seguia como manda o ritual jurídico, até que, dando sinais de aborrecimento, o ministro Barroso se manifestou, reclamando que ali estava ocorrendo um “debate permanente, com um sexto juiz”.

Não existe isso de um advogado interpelando e questionando todo juiz que se manifesta. Isso é grave e ruim” – afirmou o ministro do STF, diante da firme argumentação do criminalista alagoano.

Em julgamentos anteriores, Luiz Roberto Barroso já havia manifestação insatisfação com o estilo de Nabor Bulhões.

“O advogado é muito ilustre, muito estimado, mas não existe este tipo de debate. Portanto, há um sexto juiz presente, o que é inadmissível. Eu acho que as regras que valem para os advogados menos conhecidos, vale para os advogados mais conhecidos também. A regra vale para todo mundo – afirmou o ministro, diante do desempenho do alagoano.

Mesmo com a segura defesa de Nabor Bulhões, que alegou a prescrição dos fatos imputados a seu cliente, o deputado catarinense não teve sorte. O colegiado não reconheceu o recurso da defesa para revogar a sentença que mandou prender o parlamentar, e determinou a execução imediata da pena.

O deputado João Rodrigues foi condenado, em 2009, a cinco anos e três meses de prisão em regime semiaberto pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), o mesmo que acaba de manter a condenação do ex-presidente Lula. Rodrigues foi acusado de autorizar, quando prefeito em exercício de Pinhalzinho, em 1999, um processo licitatório com irregularidades para compra de uma retroescavadeira.

Especialista em contencioso que chegam aos tribunais superiores, em várias áreas do direito (penal, cível, tributária, administrativa e constitucional), o alagoano Nabor Bulhões viu sua fama aumentar quando, no auge da Lava Jato, assumiu a defesa do empreiteiro Marcelo Odebrecht. Conseguiu inclusive tirá-lo da cadeia!

Agora, diante da polêmica provocada pela reação do ministro Barroso, seu escritório sobe mais um degrau, na escada da fama. 

Deixe o seu comentário