27 de maio de 2015 • 8:57 am

Blogs » Marcelo Firmino

O caos no HGE e a visita do governador. Chega de pose.

A Unidade de Emergência  ou Hospital Geral do Estado (HGE) nunca teve vida fácil, apesar de ser o mais importante serviço de atendimento de urgência e emergência de Alagoas. Não…

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A Unidade de Emergência  ou Hospital Geral do Estado (HGE) nunca teve vida fácil, apesar de ser o mais importante serviço de atendimento de urgência e emergência de Alagoas.

Não foram poucas as denúncias na mídia de atendimento esdrúxulos a pacientes, de gente que morreu por falta da atenção devida e da precaridedade dos serviços realizados. Mas, diga-se de passagem, raramente, por conta de desleixo profissional. O corpo técnico, desde a fundação sempre foi considerado o mais bem preparado.

A questão é que, via de regra, o Estado nunca deu a devida a atenção às demandas do hospital. O que prova que a saúde pública jamais foi prioridade para os governantes. O caos sempre rondou nos corredores da estrutura.

A visita surpresa que o governador Renan Filho fez esta semana ao HGE não é inédita. Outros também fizeram. O próprio antecessor, Teotônio Vilela Filho (PSDB) também o fez.

A diferença poderá se estabelecer nas atitudes. Ir, olhar, sentir e não agir é verdadeiramente se omitir. Não é isso que se espera de uma gestor responsável. Portanto, é grande a expectativa para se saber o que vai acontecer no pós visita.

Com saúde não se brinca por mais que os recursos andem escassos aqui e no plano federal. Mas, se houver economia com as viagens de jatinho, por exemplo, poderá sobrar um pouco mais para o combustível das ambulâncias.

Lá no HGE a esperança de todos é que a visita de RF não tenha sido apenas uma pose para a fotografia nas redes sociais.

O pessoal quer e merece muito mais.

 

Deixe o seu comentário