28 de junho de 2016 • 5:04 pm

Interior » Policia

O caso da merenda: por que Traipu está sempre envolvida em falcatruas?

Operação da PF apontou desvios de R$ 12 milhões envolvendo gestores públicos e 20 empresas.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Com 20 empresas envolvidas e R$ 12 milhões desviados da merenda escolar, Alagoas volta as manchetes mostrando mais uma vez a falta de zelo dos gestores com o dinheiro público. Todos, segundo a Polícia Federal deverão responder a crimes de  falsidade ideológica e fraude do processo licitatório.

As firmas envolvidas operam em Maceió. “Identificamos diversas irregularidades nesse processo como superfaturamento, jogo de planilha, empresas fantasmas e sócios ocultos. Em quase todas elas percebemos que havia ainda certo grau de parentesco e privilégios nas licitações”, disse o delegado federal Roberto Curi.

Prefeitos e secretários dos municípios de Tanque D`Arca, Traipu, Ibateguara, Girau do Ponciano e Roteiro não foram importunados pela operação da Polícia Federal na investigação da Merenda Escolar, mas a PF afirma que as investigações sobre eles vão continuar até que tudo seja devidamente apurado.

Traipu: eterno rolo

Traipu: eterno rolo

Curiosidade histórica – Nesse rol de municipios envolvidos não causa nenhuma surpresa o aparecimento do nome de Traipu. A cidade parece carregar em seu DNA político o viés da corrupção. Cada vez que surge uma falcatrua envolvendo gestores públicos no Estado o nome de Traipu sempre aparece em cena.

Os gestores que têm passado pelo pequeno município ribeirinho têm demonstrado, na prática, a falta de compromisso e de respeito para com a coisa pública ao longo dos anos. Entra prefeito e sai prefeito e Traipu é sempre maltrada pelos seus gestores. A pergunta que não cala entre os moradores: Por que Traipu está sempre envolvida em escândalos?

 

 

Deixe o seu comentário