14 de maio de 2015 • 5:30 pm

Blogs » Marcelo Firmino

O escândalo de R$ 150 milhões na saúde estadual e o aperreio da gestão

Pelo andar da carruagem que conduziu a gestão pública alagoana no governo passado e a que está conduzindo na atualidade já ´é possível dizer agora a porca vai torcer o…

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Secretaria de Saúde Rozangela Wyszormiska

Secretaria de Saúde Rozangela Wyszormiska

Pelo andar da carruagem que conduziu a gestão pública alagoana no governo passado e a que está conduzindo na atualidade já ´é possível dizer agora a porca vai torcer o rabo.

Imagine que a Secretaria de Saúde do governo , Rozangela (sopa de letrinhas) Wyszormiska declarou em alto e bom som o déficit de mais de R$ 154 milhões herdados da gestão do governador Téo Vilela (PSDB).

Alguns apressados falam em rombo. Os mais prudentes em herança maldita

Disse a Secretária que o Estado encontrou uma dívida de quase R$156 milhões na saúde. E esse débito é com os fornecedores.

Desse total, o governo Renan Filho pagou R$ 37 milhões e restam, portanto, mais de R$ 118 milhões.

Não é nada, não é nada, é tudo para um governo de cofres vazios.

Há outras contas. O governo mandou fazer auditoria em todas.

O problema, além de tudo isso, é que os gestores da saúde pública estão pressionados pelos credores e não sabem para onde correr. E muitos não sabem de nada mesmo.

Essa situação já deixou o governador RF intrigado e desconfiado de que as coisas não estão andando como deveriam na Secretaria de Saúde e não são apenas por conta da confusão herdada.

O caso sério e precisa de gestão competente. É isso que a sociedade espera por que no fundo o problema estoura na ponta e quem paga o pato é o usuário do sistema e o contribuinte que sustentam os cofres públicos.

Isso vai dar um quiproquó danado. Afinal, desde o inicio do governo RF que a saúde não paga aos seus credores.

Deixe o seu comentário