12 de Janeiro de 2018 • 4:16 pm

Cotidiano

O Facebook vai mudar

Usuários do Facebook verão menos conteúdos noticiosas e mais pessoais, produzido por seus amigos

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Nos próximos meses, com a implementação de uma estratégia revisada, os dois bilhões de usuários do Facebook verão menos conteúdo produzido por organizações noticiosas e mais conteúdo produzido por seus amigos, se tudo correr de acordo com os planos da empresa.

O anúncio feito pelo Facebook na última quinta-feira (11) de que reduziria a prioridade que vinha conferindo até agora a artigos e vídeos noticiosos pode não ter apanhado a maior parte dos provedores de conteúdo de surpresa, mas certamente as empresas, ainda que não esteja claro quais serão os efeitos da mudança.

A companhia de mídia social quer voltar às suas raízes, privilegiando laços de família e amizade, e grupos noticiosos como Veja, Buzzfeed, e jornais de grande alcance acompanharão o processo com toda a atenção.

A mudança coloca em destaque os dados e algoritmos que o Facebook emprega para determinar o conteúdo de seu News Feed, que ocupa posição central em seus imensos negócios publicitários. Cada usuário vê um conjunto diferente de conteúdo e anúncios, direcionados e classificados de acordo com as características pessoais do usuário, o conteúdo em que ele clica e aquilo que seus amigos fazem online.

Ainda que o Facebook priorize certos posts, como os anúncios de nascimento de bebês e de noivado que atraem likes e comentários rapidamente, não existem regras precisas quanto ao que um usuário vê primeiro. Assim, os provedores de conteúdo não sabem ao certo de que maneira as regras do Facebook sobre conteúdo “significativo” os afetarão.

As mudanças no algoritmo certamente vão afetar empresas de mídia bancadas por publicidade que dependem em parte do Facebook para obter audiência. Mas os provedores de conteúdo que recentemente adotaram modelos de negócios envolvendo assinaturas pagas também terão de lidar com a perda de tráfego encaminhado pelo Facebook que as mudanças causarão.

Deixe o seu comentário