20 de setembro de 2015 • 9:55 am

Esportes

O grito de gol preso na garganta de uma nação vermelha de paixão

A falta que faz o Zé do gol.

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
CRB: um sentimento de amor.

CRB: um sentimento de amor.

Quando sábado chegar, a torcida do Clube de Regatas Brasil poderá soltar o grito de gol preso na garganta, desde a partida de ontem – também sábado, 19 – contra o Macaé, no Rio de Janeiro.

Tem sido assim a vida do CRB nas últimas partidas fora de casa. Já são três zero a zero. Felizmente, a equipe tem conseguido contemplar seu torcedor com a vitória dentro de casa.

Às vezes muito sofrida como foi no jogo contra o América mineiro, quando o gol saiu aos 48 minutos do segundo tempo, para a explosão dos alvirrubros.

O certo é que hoje a defesa regatiana, apesar das limitações, tem sido o ponto alto do time, muito mais pelo esquema de jogo adotado pelo técnico Mazzola. Já são quatro jogos sem levar gol.

Que assim seja então na partida do sábado, 26, contra o Mogi Mirim, de São Paulo, quando o Trapichão deverá estar lotado por uma torcida ansiosa para gritar gol.

E o que mais esperam os torcedores regatianos, além da vitória em campo? Que volte o seu atacante de referência, o homem gol que atende pelo nome de Zé Carlos, ou Zé do gol, afastado dos gramados por contusão.

Que ele volte e encha o velho Trapichão de alegria e sonhos de uma nação vermelha de paixão.

Deixe o seu comentário