31 de Maio de 2016 • 11:59 am

Bleine Oliveira » Blogs

O povo se faz, mas não é besta, meu amigo!

O embate eleitoral em Maceió se prenuncia caloroso. Imaginem que Sua Excelência, o governador Renan Filho (PMDB), está descendo e subindo grota para ajudar seu pré-candidato a prefeito, deputado federal…

Por: Bleine Oliveira
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O embate eleitoral em Maceió se prenuncia caloroso.

Imaginem que Sua Excelência, o governador Renan Filho (PMDB), está descendo e subindo grota para ajudar seu pré-candidato a prefeito, deputado federal Cícero Almeida, a relembrar o espírito populista.

Anuncia obras que, pela dimensão, estão mais nas atribuições da Prefeitura que do Estado. Pontilhões, escadarias, calçamento, pavimentação, são obras que o prefeito Rui Palmeira, candidato à reeleição, vem fazendo com mais agilidade e, digamos, propriedade!

Mas que agora, às vésperas da eleição, o governo RF toma para si.

Embalado pela ação ‘sempre perfeita’ de Renan Filho, o deputado Almeida voltou a vestir a fantasia de homem do povo, identificado com a realidade da massa trabalhadora. E mais, agora é crítico feroz do PT e do ex-presidente Lula.

Hoje, no programa Cidadania, do colega França Moura, apontou defeitos em Lula, contando episódios de “grosseria, arrogância e despreparo” do ex-presidente, que disse ter presenciado nas idas ao Palácio do Planalto, quando foi prefeito de Maceió.

Atitude, no mínimo, indelicada!

Daqui, do alto da Pitanguinha, eu pergunto, por que não fez as tais revelações enquanto o ex-presidente estava no poder?

A sabedoria popular ensina que “cão caído, não se chuta”. Assim… só para dar um toque, deputado!

Encerro estas mal traçadas linhas com uma certeza renovada: política é arte da enganação, digo, da manipulação.

1 Comentário

  1. Antonio disse:

    O que faz o Poder? Transforma “amigos de infância” em “inimigos mortais”, e vice-versa! E assim no tablado da política, a maioria dos políticos consegue expressar a arte de mentir da forma mais profissional. Como diria Jessier Quirino, em “comício de beco estreito”: “… Aí é subir pra riba meia dúzia de corruto, quatro babão, cinco puta, uns oito capanga bruto, e acunhar na promessa, e a pisadinha é essa: três promessa por minuto. …”

Deixe o seu comentário