3 de novembro de 2016 • 8:39 am

Blogs » Marcelo Firmino

O que Dilma queria pra Lula, Temer quer pra Moreira Franco.

Em meio ao silêncio e conivência da mídia nacional

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Quando Dilma Rousseff tentou fazer de Luis Inácio Lula da Silva ministro do Gabinete Civil, exatamente para que ele não fosse alvo de um juiz de primeira instância ansioso para trucidar petista no País, o mundo praticamente desabou sobre ela, o governo, sobre os petistas e advogados que sugeriram tal ato.

A indignação nacional foi estupenda. Os movimentos liderados por jovens de direita turbinaram as redes sociais para destruir qualquer ação neste sentido. Não foi preciso por que Dilma foi tirada do poder e Lula agora é vulnerável a qualquer justiceiro de plantão, prestes a ser linchado a cada vez que coloca a cara na rua.redes-sociais_1

O detalhe disso tudo é que o governo Michel Temer prepara uma investida igual para o principal assessor especial do Planalto, Moreira Franco.

A ideia de Temer é conceder cargo ou status de ministro a Wellington Moreira Franco,  desde que ele teve seu nome citado por investigadores da Operação Lava Jato como um dos beneficiários do esquema de corrupção na Petrobras. Com esse status ele ganha o fórum privilegiado e só poderá ser investigado pelo STF.

Isso vem sendo conduzido com a conivência da mídia nacional, dos “movimentos” – já contemplados com cargos no governo – e das próprias associações de Ministério Público e de Magistrados, tão atuantes nesses tempos…

Como se faz silêncio também com a operação do próprio Planalto para aprovar no Congresso a anistia do caixa dois das campanhas políticas. Caixa dois que pegou o PT por inteiro, mas que pega igualmente o PSDB, o PMDB, PP, PTB e muitos outros partidos.

Por conta de caixa dois e muitas outras coisas mais há uma leva de petistas presos. Quanto aos outros dos demais partidos estão quase próximos do perdão.

Com direito à coxinha fresca.

Deixe o seu comentário