2 de outubro de 2016 • 1:27 am

Esportes

O sonho acabou: Volta Redonda impiedoso goleia o CSA

Ao CSA só restou o choro dos azulinos diante da humilhação dos 4 a 0

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Ficou no Rio Janeiro o sonho azulino do CSA ser campeão da série D. Na partida em Volta Redonda, o time da casa foi impiedoso e goleou por 4 a 0 o CSA. Como na ida o placar foi 0 a 0, o título ficou com a equipe do Sul Fluminense, que ganhou a competição de forma invicta. Os gols foram de Dija Baiano, David e dois de Marcos Junior (dois). A vitória do Volta Redonda foi construída logo no primeiro tempo, quando foi para o intervalo com 3 a 0.

Esta é a conquista de maior relevância nos 40 anos de história do Voltaço, que anteriormente ganhara uma Taça GB (2005). Aliás, o grande herói da campanha há 11 anos, o goleador Tulio Maravilha, compareceu ao jogo e ficou no meio da torcida. Embora classificado para a série C de 2017, o CSA frustrou a sua torcida neste jogo que exibia autoconfiança para a conquista do título.

Os outros dois classificados são São Bento (SP) e Motoco Clube do Maranhão.

O choro azulino

O choro azulino

O jogo – Mesmo sem três titulares (o goleiro Jeferson, o lateral Rayro e do meia Kattê), o CSA começou bem melhor, ofereceu perigo, tinha no meia Bismarck o seu cérebro e fez o time da casa começar recuado. Mas o Voltaço foi equilibrando e matou o jogo em 13 minutos. Aos 26, Marcelo fez lançamento para a corrida de Dija Baiano, que ganhou de Denílson e tocou na saída do goleiro Pantera para fazer 1 a 0.

O CSA sentiu o gol e deu espaço para o Voltaço conseguir ampliar aos 29, quando Marcelo voltou a brilhar. Ele cruzou na cabeça de Marcos Junior, sozinho próximo à pequena área. Sem marcação, o apoiador cabeceou para fazer 2 a 0.

Aos 38 veio mais um duro golpe para os alagoanos. Marcelo fez lançamento descalibrado e a bola era fácil para a defesa do CSA. O zagueiro Leandro Cardoso fez a cobertura para a saída do goleiro Pantera quase na linha da área, pela direita. Só que o Camisa 12, ao cair para encaixar, fez bobagem. A bola bateu em seu joelho e sobrou para David bater de primeira e fazer 3 a 0.

No segundo tempo, o CSA foi para o tudo ou nada, com a entrada de mais um atacante, Marcelo Nicácio. Ficou o tempo todo em cima e abriu rombos na defesa. Aos 12, Michel Cury recebeu passe de Dija Baiano na pequena área e chutou no travessão. Perdeu um gol incrível para o Voltaço. Só que aos 21 saiu o 4 a 0 com mais uma ajudinha do goleiro Pantera; Ele não cortou o cruzamento de Cristiano e Marcos Junior completou para o gol vazio para euforia dos 7.848 presentes (6.748 pagantes). A torcida do time, invicto há 18 jogos e que neste ano perdeu apenas para Flamengo, Fluminense Vasco e Botafogo no Carioca, teve muitas alegrias em 2016.

Deixe o seu comentário


Publicidade