10 de setembro de 2016 • 12:02 pm

Cultura » Personalidades

Ocupe a Praça: Projeto leva música e dança ao Benedito Bentes neste domingo

Programação faz parte do movimento Ações Culturais em Maceió, executado pela Fmac com foco nos artistas da terra,

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Cia de Dança Paulinho Vasconcelos - Foto Ascom Fmac

Cia de Dança Paulinho Vasconcelos – Foto Ascom Fmac

Em execução desde outubro do ano passo, o movimento Ações Culturais para Maceió, da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), que tem levado oficinas, shows musicais e apresentações culturais de artistas locais para todas as regiões administrativas da capital, apresenta, neste domingo (11), no bairro do Benedito Bentes, o projeto Ocupe a Praça.

Esta terá como atrações a Cia de Dança Paulinho Vasconcelos, o Afoxé Povo de Exú, a banda de metal punk The Doses Oficial, a companhia de circo Orquídeas de Fogo & Armazém do Circo e o forró de Tonho da Real e os Irmãos do Forró. As apresentações têm início às 15, na Praça Padre Cícero – Praça da Formiga.

O projeto Ações Culturais Para Maceió é resultado de convênio entre o Ministério da Cultura (MinC) e a Fmac, a partir de emenda parlamentar. De acordo com o presidente da fundação, Vinicius Palmeira, foram mais de dois anos de trabalho, entre idas e vindas entre Maceió e Brasília, para que o projeto finalmente chegasse à execução. “Buscamos todos os meios necessários para a sua realização, cumprindo as exigências solicitadas pelo MinC”, ressalta.

Aprovado o projeto, as ações incluíram a realização de oficinas, para a formação de novos artistas e de empreendedores, além da difusão e circulação com apresentações cultuais e shows musicais. Para o Ocupe a Praça, que já passou por várias regiões da cidade e que prossegue até o próximo mês de outubro, 42 grupos culturais e artistas foram selecionados por meio da Chamada Pública 002/2016 – PMM/FMAC e distribuídos entre as oito regiões administrativas de Maceió, para levarem seus trabalhos às comunidades, durante as ocupações dos espaços públicos.

O amplo movimento artístico-cultural também envolve temáticas de matriz africana, que já resultaram na realização de 20 oficinas em escolas públicas da capital e que tiveram como aprendizado corte e costura e culinária afrodescendente, além de empreendedorismo. Ao final de cada oficina, também foram realizadas apresentações culturais de matriz africana.

“Iniciamos, no mês de agosto, oficinas culturais de artesanato e de realidade social brasileira indígena e afro, estas especificamente voltadas para moradores da Grota da Alegria, no bairro Benedito Bentes, com a finalidade de formação para geração de renda efetiva para  alunos da rede pública. Nesta meta, ainda realizaremos no mesmo local, mais nove oficinas culturais, que incluem cine e vídeo, teatro, corte e costura, música, poesia,  arte e reciclagem e capoeira”, informa Flávia Chasan, gerente de Projetos Culturais da Fmac.

Já as ações relacionadas aos grupos musicais, o projeto contemplou apresentações de música instrumental e canto coral como concertos no Parque Municipal e recentemente, durante quatro sábados do mês de agosto, na praça Afrânio Jorge – Praça da Faculdade. No local também aconteceram shows com música de raiz alagoana com o cantor Geraldo Cardoso e banda e música contemporânea e popular com o cantor Júnior Almeida, além de diversos grupos de folguedos como coco de roda, guerreiro e bumba meu boi.

“Ainda teremos, na segunda etapa deste mesmo convênio, mais oficinas em diferentes segmentos da cultura e apresentações culturais de grupos locais”, destaca Chasan.

(*) – Texto-base: Marcelo Amorim – Ascom Fmac

Deixe o seu comentário