21 de dezembro de 2016 • 5:44 pm

Brasil

Odebrechet corrompeu politicos em 12 países com R$ 2,6 bilhões

Documento do governo americano indicou a prática de corrupção da empresa

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Corromper políticos no mundo inteiro parece ter sido uma arte para a famosa  Odebrecht. Segundo documento do governo dos Estados Unidos, a empreiteira pagou aproximadamente US$ 788 milhões em propina, em 12 países, incluindo Brasil, Angola, Argentina, Colômbia, República Dominicana, Equador, Guatemala, México, Moçambique, Panamá, Peru e Venezuela.

Uma empresa especuializada em corromper.

A informação consta em documento do Departamento de Justiça (DoJ) dos Estados Unidos, tornado público nesta quarta-feira, 21, após o anúncio do acordo de leniência da Odebrecht e da Braskem com os Ministérios Públicos brasileiro, americano e suíço. O pagamento da propina é relativo a “mais de cem projetos”. Em reais, o valor corresponde a R$ 2,6 bilhões na cotação de hoje.

O DoJ menciona que o Setor de Operações Estruturadas da empresa funcionou como um departamento de propina para a Odebrecht e empresas ligadas à empreiteira.

Com o pagamento dos US$ 788 milhões em propina, a empresa recebeu benefícios de aproximadamente US$ 3,336 bilhões, em contratos de obras públicas, segundo os americanos. No câmbio de hoje, o valor correponde a mais de R$ 11 bilhões.

“A Odebrecht e seus co-conspiradores fundaram e criaram uma estrutura secreta financeira que operou para contabilizar e desembolsar pagamentos de propina em benefício de políticos, partidos e candidatos” tanto do Brasil como dos outros países, diz o documento.

 

Deixe o seu comentário