23 de maio de 2017 • 10:08 pm

Esportes

Olé Galo! Grita a torcida regatiana na vitória contra o Santa Cruz no Rei Pelé

Neto Baiano marcou de pênalti o gol da vitótia regatiana que coloca o time entre os líderes

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A torcida do CRB estar a extravasar o seu contentamento. O Galo conquistou uma vitória maiúscula contra o Santa Cruz do Recife pela série B do campeonato brasileiro e, a pedido dos regatianos no estádio, ainda deu olé no adversário.

Neto Baiano: depois do gol de pênalti.

Agora, os torcedores não param de postar nas redes sociais: “Sigam o líder”. Isso mesmo, hoje, com 7 pontos, o CRB, ao fim do jogo, liderava a comeptição.

Foi uma partida difícil. A boa equipe do Santa dificultou o que pode as ações regatianas no primeiro tempo, quando alguns jogadores alvirrubros não se houveram bem, principalmente Maílson e Chico. Este último não apareceu no jogo na etapa inicial devido a função tática que foi obrigado a cumprir, para neutralizar o meio de campo adversário.

No segundo tempo o jogo foi outro. O CRB tomou conta da partida. O técnico Léo Condé trocou Edson Ratinho por Elvis e liberou Chico para atuar como ponta esquerda. O galo cresceu dominou o jogo e fez vários arremates a gol, obrigando o goleiro pernambucano Júlio Cesar a fazer grandes defesa.

Mas, enfim, a equipe alvirrubra foi premiada pela boa atuação. Aos 28 minutos o árbitro marcou um pênalti por que o zagueiro do Santa, Andersol Sales, tirou com o braço a bola  cabeçada pelo ataque do CRB, que estava entrando no gol. O juiz não viu a jogada e coube ao auxiliar alertar sobre a penaliodade. O fato deixou inconformado os atletas do Santa Cruz.

Enfim, após muita confusão, Neto Baiano cobrou o pênalti com muita categoria, deslocando o goleiro e fazendo CRB 1 a 0. A torcida explodiu de alegria. Baiano ainda perdeu outro gol livre de marcação, após grande jogada de Chico pela esquerda.

Daí para frente o Regatas administrou o placar. Mas, a torcida não perdoou o adversário e, no final do jogo, após pediu “olé” e o time atendeu.

Deixe o seu comentário