14 de outubro de 2016 • 12:24 pm

Cotidiano

Onda de estupros leva famílias a fecharem a Al-101 Norte em ato de protesto

Manifestação durou cerca de quatro horas e gerou enorme congestionamento nos dois sentidos da pista

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Congestionamentos foram registrados nos dois sentidos da pista (Fotos Éassim)

Congestionamentos foram registrados nos dois sentidos da pista (Fotos Éassim)

protesto-riacho-doce2Insegurança, revolta e medo. Foi o que levou moradores da região de Guaxuma e Riacho Doce a fecharem nos dois sentidos, a AL-101 Norte, na manhã desta sexta-feira(14), em forma de protesto contra a onda estupros que tem vitimado várias adolescentes da região.

De acordo com o Conselho Tutelar nos últimos três meses já foram registrados sete casos de estupro. O mais recente, na terça feira passada (11), onde a vítima foi uma adolescente de dezesseis anos. Até agora nenhum suspeito foi preso, o que tem revoltado ainda mais a população.

A manifestação provocou um grande congestionamento nos dois sentidos, por mais de três horas. Muitas pessoas que tinham compromisso agendado em outras cidades do litoral norte perderam o horário e desistiram da viagem.A pista só foi desobstruída depois de uma negociação que durou mais de uma hora, entre os manifestantes e a Policia Militar.

Ficou acordado uma reunião para o fim da manhã desta sexta – já está acontecendo – entre os moradores da região e o secretário da Segurança Pública, Paulo Lima Junior acompanhada pelo Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca).

CLIMA DE MEDO

Segundo os moradores, as referências sobre a ocorrência dos estupros são bem parecidas: dois homens jogam as meninas dentro de carro e as levam para um matagal onde cometem o ato criminoso, a qualquer hora do dia. O último caso ocorreu na terça-feira (11), por volta das 16h. A vítima foi uma adolescente de 16 anos que voltava da escola e foi abordada após descer no ponto de ônibus.

O clima é de medo e revolta na região.

Deixe o seu comentário