28 de maio de 2015 • 8:19 pm

Cotidiano

ONG anuncia terapia grátis em comunidades carentes

Organização quer firmar convênios com associações e entidades sem fins lucrativos para prestar os serviços.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Direção da Ong Chama Viva   Por Fátima Vasconcelos

As comunidades de Maceió já podem ter acesso mais fácil a assistência terapêutica, meditação e outras atividade que visam implementar a cultura da paz.

Quem oferece o serviço é a ONG Chama Vida, que foi lançada oficialmente nesta quinta-feira, 28, no auditório da Casa da Indústria. “Nossa proposta é de responsabilidade social e aberta a qualquer comunidade,” diz a psicóloga Mônica Galindo, presidente da instituição, lembrando que os trabalhos ajudam a ampliar o nível de consciência do ser humano, promovendo melhora na qualidade de vida através da saúde emocional.

Para ter direito aos serviços da ONG Chama Vida gratuitamente é preciso que uma associação  (ou outra entidade sem fins lucrativos) firme com ela um convênio.

“Na prática, há mais de 20 anos nós, enquanto pessoa física, realizamos atendimento nos moldes da responsabilidade social em diversos bairros de Maceió, com grupos de idosos, crianças, adolescentes e com a família. A novidade é que a partir de agora nos tornamos pessoa jurídica, o que pode ampliar o alcance do projeto”, explica Mônica.

Ela esclarece que a ideia de fundar a ONG surgiu a partir do Grupo de Meditação Chama Vida, que começou reunindo algumas psicoterapeutas para meditar, há 26 anos, ganhando logo depois a adesão de outros profissionais de diferentes segmentos. “As sessões sempre aconteceram com livre acesso do público, ou seja, sem ônus. Quando a gente se deu conta havia uma significativo número de participantes e todos relatavam os benefícios alcançados: serenidade, poder de concentração, quietude, resignação, fé e despertar da afetividade, entre outros ganhos que contribuem para a paz interior e coletiva. Esse resultado nos incentivou a institucionalizar o serviço, daí surgiu a ONG”, resume a presidente.

Com ela integram a diretoria as psicoterapeutas Xânia Ferreira Croce(vice-presidente), Marta Aparecida de França Silva (tesoureira), Sandra de Albuquerque (secretária),Mirella Silveira Augusto (conselheira), Luciana Costa Rocha (conselheira) e a médica Lucigl Regueira (conselheira). ‘‘Durante os encontros semanais (geralmente as quintas-feiras) o grupo também debate questões emblemáticas que vez ou outra afloram na mente humana, como: Quem sou? Para que estou aqui, qual a minha missão? Para onde vou? Enfim, dentro do nosso grupo essas e outras inquietações fomentaram o interesse pelo autoconhecimento, tanto que pensamos na possibilidade de estender o trabalho para o maior número possível de pessoas”, ressalta Mônica Galindo,

Deixe o seu comentário