9 de junho de 2017 • 11:00 pm

Corrupção » Justiça

Operação Bola Fora: Gustavo Feijó e filho são alvos de ação da Polícia Federal

Cerca de 20 policiais federais recolheram documentos e aparelhos eletrônicos, como computador, notebook e tablete

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Por: Keila Wanderley – Estagiária 

A operação Bola Fora desencadeada pela Superintendência Regional da Polícia Federal em Alagoas cumpriu, no início da manhã de hoje (9), mandados de busca e apreensão na Federação Alagoana de Futebol (FAF) e nas residências de Gustavo Feijó, prefeito de Boca da Mata e vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), e seu filho Felipe Feijó, atual presidente da Federação. A Polícia Federal investiga o suposto esquema de caixa dois e corrupção eleitoral.

Cerca de 20 policiais federais atuaram na operação e recolheram documentos e aparelhos eletrônicos, como computador, notebook e tablete. Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL) a pedido do Ministério Público Eleitoral com o objetivo de desarticular o esquema de pagamento de caixa dois.

Detido por porte ilegal de arma, Felipe Feijó, não quis conversar com a imprensa. A polícia encontrou em sua residência uma pistola calibre 380. Ele foi levado à sede da PF, onde foi autuado e liberado após o pagamento da fiança.

Gustavo Feijó declarou ter a consciência tranquila e que a “visita” da polícia em sua residência é natural e realizada para qualquer cidadão que for denunciado e diz que a apuração vai mostrar quem está com a verdade.

Em coletiva, a polícia disse que a operação busca evidências de um suposto financiamento de campanha eleitoral por caixa 2, nas eleições de 2012 para prefeito de Boca da Mata, o qual Gustavo Feijó foi candidato. O financiamento foi realizado pela CBF que repassou aproximadamente R$ 600 mil. Entre os crimes investigados está o de falsidade ideológica por falsa declaração a Receita Federal.

Deixe o seu comentário