28 de Abril de 2017 • 6:21 pm

Política

Operação Satélite 2: Em nota, deputado diz que vai aguardar resultado da PF

Existe também a suspeita, por parte do ministro Fachin, que operação esteja relacionada a um dos inquéritos envolvendo o senador Renan Calheiros (PMDB)

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Deputado emitiu uma nota informando que vai aguardar resultado da operação

Alvo de uma operação titulada como “Satélite 2” de busca e apreensão de documentos em sua residência, na manhã desta sexta-feira, 28, o deputado estadual Inácio Loyola (PSB) emitiu uma nota sobre o fato ocorrido por determinação do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STF), Edson Fachin, relator da Lava-Jato.

De acordo com o documento divulgado pelo parlamentar, os policiais federais apreenderam em seu apartamento, situado no bairro de Ponta Verde, dois computadores  portáteis, dois telefones celulares sem uso, quatro cadernetas de anotações e alguns DVD`s. Sua assessoria de imprensa concluiu a nota garantindo que o deputado irá aguardar o resultado da perícia atestando a idoneidade dele para continuar trabalhando em beneficio do povo alagoano.

O motivo da ação é decorrência de um depoimento prestado pelo ex-diretor da Transpetro, Ségio Machado e mais dois executivos. Existe também a suspeita, por parte do ministro Fachin, que operação esteja relacionada a um dos inquéritos envolvendo o senador Renan Calheiros (PMDB). A Polícia Federal também esteve na casa do irmão e ex-presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Washington Luiz.

Confira a nota na íntegra:

Na condição de homem público, em virtude do cargo que exerço, sinto-me no dever de prestar os seguintes esclarecimentos:

1- Na manhã de hoje (28/04), estiveram em minha residência,  em Maceió, integrantes  da Polícia Federal, em cumprimento a um mandado de Busca e Apreensão, de ordem do  Ministro Edson Fachin, do STF.

2- após o término da busca, foram apreendidos dois computadores  portáteis, um de minha esposa e outro de um afilhado, de nome Tarcísio, que reside conosco, dois telefones  celulares sem uso, quatro cadernetas de anotações e alguns DVD`s, contendo palestras e trabalhos de pesquisas, e discursos proferidos por mim ao longo da minha vida pública.

3 – Aguardo o resultado da perícia atestando a minha idoneidade para continuar trabalhando em benefício do povo alagoano.

 

Deixe o seu comentário