31 de Março de 2015 • 6:55 pm

Maceió

Pão fica mais caro em Alagoas a partir deste mês de abril

Comprar pão em Alagoas vai ficar mais caro a partir do mês de abril. O aumento dos custos para produção do produto vai resultar em uma alta final de 8%…

Por: Vinicius Firmino
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Reajuste vai ficar em torno de 8% a 10%, a depender de cada panificação. (Crédito: Divulgação)

Reajuste vai ficar em torno de 8% a 10%, a depender de cada panificação. (Crédito: Divulgação)

Comprar pão em Alagoas vai ficar mais caro a partir do mês de abril. O aumento dos custos para produção do produto vai resultar em uma alta final de 8% a 10% para o consumidor. Em menos de um ano, essa é a segunda vez que o pão tem o preço reajustado.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Panificadores de Alagoas, Alfredo Dacal, os motivos para o aumento estão diretamente ligados à alta do dólar, que reflete na importação do trigo, que é importado da Argentina e do Canadá.

Os gastos com energia elétrica e o aumento dos salários dos padeiros – ocorrido no mês de janeiro – também são apontados como causas para o reajuste do preço dos pães e de outros derivados do trigo, como bolachas e bolos.

“O reajuste vai ficar em torno de 8% a 10%, a depender de cada panificação. Essa foi uma decisão da categoria por conta do aumento das despesas fixas”, diz Alfredo Dacal, ressaltando que a alta vai acontecer em todo o país.

Segundo ele, atualmente, o preço do quilo do pão oscila em Alagoas entre R$ 7,50 e R$ 10,50. Com o reajuste, o valor pode chegar a R$ 11,55. O último aumento no preço do pão no estado aconteceu em julho do ano passado.

Além dos reflexos para o bolso do consumidor, a crise financeira também tem feito com que o setor demita mais. De acordo com Dacal, não há uma média estimada do quantitativo de demissões ocorridas nas panificações nos últimos meses, mas elas são uma realidade. “As demissões estão acontecendo por conta da crise no setor”, destaca.

Em Alagoas, existem cerca de 2 mil padarias cadastradas, das quais aproximadamente 900 ficam situadas na capital. Apesar do aumento anunciado, o diretor do sindicato faz questão de destacar que o estado continua comercializando o pão a um preço abaixo do que pode ser encontrado em outros estados.

Deixe o seu comentário