14 de junho de 2016 • 12:24 pm

Cultura » Maceió

Patrimônio alagoano: Mestre Cicinho morre aos 47 anos de idade

O mestre do folguedo guerreiro faleceu em decorrência de um AVC

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A cultura alagoana perdeu um guerreiro. José Cícero Abdias Bonfim, mais conhecido como Mestre Cicinho, faleceu na noite desta segunda-feira (13), aos 47 anos, em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico. O mestre do folguedo guerreiro era considerado Patrimônio Vivo de Alagoas pelo Governo do Estado desde 2010.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Mestre Cicinho era um exemplo como artesão e referência na produção de chapéus de guerreiro, arte que aprendeu com o irmão, Erivaldo Abdias Bonfim, aos dez anos de idade.

Em Maceió, dançou vários anos no guerreiro “Barreira Pesada”, de sua irmã Iraci Bonfim, até fazer parte definitivamente do guerreiro “Campeão do Trenado”, no bairro da Chã da Jaqueira, formado pelo seu pai, mestre Nivaldo Abdias, já falecido.

O mestre do Patrimônio Vivo confeccionava os belíssimos e famosos chapéus de guerreiro, símbolos dessa manifestação popular alagoana, e ministrava aulas para confecção de miniaturas dos chapéus, na Oficina Laboratório Vivo, realizada no Centro de Belas Artes de Alagoas.

Deixe o seu comentário