27 de outubro de 2016 • 1:20 pm

Blogs » Fátima Almeida » Segurança

Perigo: Mais de 60 presos aguardam mais de uma hora por exames no IML

Situação é considerada de extrema gravidade, representando risco à segurança de policiais e da própria sociedade.

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Absurdo! Mais de 60 presos estão amontoados há mais de uma hora, numa sala do Instituto  Médico Legal (IML) de Maceió, aguardando realização de exames de Corpo de Delito para serem transferidos, da Casa de Custódia do Jacintinho, para o sistema prisional. O clima é de grande tensão no local, sobretudo entre os policiais  civis que atuam na escolta.

Segundo informações repassadas ao Eassim, são cerca de 15 policiais guardando 60 homens o que, por si, já é uma situação de extremo risco para a sociedade, potencializada pela longa espera. Pessoas que moram nas imediações estão assustadas.

Presos estão amontoados, enquanto aguardam para fazer exame (Foto: Cortesia ao Eassim)

Presos estão amontoados, enquanto aguardam para fazer exame (Foto: Cortesia ao Eassim)

O Eassim recebeu informação de que o grupo chegou ao IML por volta do meio-dia, e que havia sido acertado entre as diretorias da Polícia Civil, Casa de Custódia e IML de que haveria no local uma força-tarefa para atender à grande demanda, mas alegando horário de almoço, não havia médicos legistas disponíveis para o atendimento imediato na realização dos exames, como requer a situação, devido à sua peculiaridade e risco.

“É uma situação de extrema insegurança. Aqui tem uma sala, onde colocamos esses 60 presos. Está um horror, aqui dentro. Os médicos dizem que só vão atender a partir das 14h e o presídio diz que só recebe esses presos até as 14h. Está o maior impasse. Ligam para um diretor, ligam para outro e ninguém resolve esse rolo. Só que aqui, estamos 15 policiais e 60 presos, e essa espera é extremamente arriscada para todos nós e para a sociedade”. Relatou um policial que está no local e que não quis se identificar.

Talvez um bom planejamento entre os órgãos que integram o setor de Segurança Pública – Direção da Polícia Civil, da Casa de Custódia e do IML – evitasse esse problema de ‘fuso horário’ e essa situação de tamanha gravidade e riscos a que estão expostos policiais e a sociedade, neste momento.

Uma dose de bom senso também!

PS: Até as 13h50 – passadas duas horas de chegada dos presos, a situação persiste no local. Nenhum exame foi realizado até o momento.

 

 

1 Comentário

  1. Armando disse:

    Pergunta: Havia a necessidade de levar essa quantidade de presos de uma só vez?

Deixe o seu comentário