20 de setembro de 2016 • 10:44 pm

Maceió

Pesadelo para os taxistas, Uber articula chegada em Maceió

Ações de publicidade patrocinadas no facebook e instagram mobilizam pessoas interessadas em fazer parte da empresa norte-americana; Resistentes ao serviço, taxistas contam com a Lei Municipal que barra instalação em Maceió

Por: Vinicius Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Nos últimos dias, facebook dos alagoanos começou a publicar anúncios patrocinados da Uber

Nos últimos dias, facebook dos alagoanos começou a publicar anúncios patrocinados da Uber

Os internautas que navegam pelas redes sociais já estão se deparando com anúncios patrocinados da Uber, prestadoras de serviços autônomos de transportes de passageiros. A companhia norte-americana privada começou a realizar, nesta segunda-feira (19) e com continuidade na terça-feira (20), em Maceió, no Hotel Jatiúca, um curso de formação para motoristas interessados em trabalhar na empresa.

Ao mesmo tempo que capacita futuros profissionais, as mídias como facebook e instagram trabalham a todo vapor no recrutamento de pessoas interessadas em se juntarem ao serviço, que tem como marcas o bom atendimento, preços mais acessíveis e facilidade no pagamento (sempre por meio de cartão de crédito).

Também no Instagram, a intenção da mobilização virtual é reunir pessoas interessadas

Também no Instagram, a intenção da mobilização virtual é reunir pessoas interessadas

Resistência ao serviço

A instalação da Uber em Maceió vai de encontro a lei municipal Nº 6.552, de autoria do vereador Galba Novaes Netto (PMDB), que proíbe o uso de carros particulares para transporte individual remunerado de passageiros. Ela foi promulgada em 20 de maio deste ano, e prevê uma multa de R$ 10 mil às empresas administradoras do serviço e multa administrativa de R$ 3 mil aos transportadores. Uma iniciativa que favorece os taxistas da capital, principais críticos do serviço quem vem ganhando o Brasil.

O curioso é que em seu site oficial, Maceió está como uma das cidades que o serviço já está sendo prestado, embora ele não aconteça. Ainda não é possível calcular a estimativa de preços das viagens. É como se o terreno estivesse sendo preparado para o UberX, categoria de baixo custo.

Em todo país a presença e a atuação da empresa norte-americana vem gerando protestos de taxistas e, nos casos mais graves, agressões aos motoristas autônomos e depredações de veículos já aconteceram. Os taxistas se consideram prejudicados por terem que pagar diversos impostos para a prestação dos serviços, enquanto os motoristas do Uber não têm os mesmos tratamentos.

Apesar da mobilização em seu site e na cidade, a empresa afirma que a realização das palestras não indicam a implantação da empresa na cidade.

“Estamos constantemente avaliando a possibilidade de novas cidades receberem a Uber, como já acontece em mais de 500 cidades no mundo. Parte dessa avaliação, que é feita em vários níveis, inclui buscar talentos e compartilhar informações com os cidadãos que queiram ter uma nova oportunidade de renda com autonomia, flexibilidade e dignidade dirigindo na plataforma da Uber, e não significa a entrada imediata da Uber em Maceió. Quando houver algo definitivo, faremos um anúncio oficial”, disse a assessoria.

Deixe o seu comentário


Publicidade