8 de agosto de 2017 • 11:30 am

Corrupção » Serviços Públicos

PF acusa conluio de empresas para fraudar licitações na Sesau

Investigação vai de 2010 a 2016. Ex-secretária prestou depoimento na PF

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Em entrevista na Polícia Federal, o delegado Antonio José, acusou um conluio de empresas do setor de insumos farmacêuticos como o ponto de partida para as fraudes em processos de compra de materiais da área de saúde para abastecer a rede hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS) na Secretaria de Saúde do Estado, numa investigação que vem de 2010 a 2016, englobando, portanto, duas gestões distintas dentro da pasta.

Polícia Federal: concluio das empresas

Entre as compras realizadas irregularmente estão insumos sorológicos, bolsas para armazenamento de sangue, reagentes, cateteres venosos, seringas descartáveis e serviços de manutenção em equipamentos médico hospitalares.

As empresas envolvidas nas vendas e que estão sendo investigadas eram, praticamente, de uma mesma família, as quais, por meio de fracionamento de dispensa licitatória mais de R$ 237 milhões.

Secretária -Por conta das fraudes 10 servidores e ex-servidores da Secretaria de Saúde foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimento na Federal, entre eles, a ex-secretária de Saúde, Rozângela Wiszomirska, hoje reitora da Universidade de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal).

Sem prisões – Apesar do tamanho da operação, a Polícia Federal não prendeu nenhum dos envolvidos. O delegado Antonio José destacou que o conluio das empresas está comprovado no esquema, mas é preciso apurar responsabilidades dos gestores no processo, a partir de investigações para detectar a corrupção por parte de agentes públicos e terceirizados.

 

Deixe o seu comentário