30 de novembro de 2017 • 4:26 pm

Corrupção » Policia

PF diz que Téo Vilela recebeu R$ 2,1 milhões de propina da Odebrecht

Ex-governador que foi apelidado na planilha de ‘Bobão’ diz em nota que não praticou nenhum crime

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Depois de ter a vida e os bens fuçados pela Polícia Federal, durante a Operação Caribdis, o ex-governador de Alagoas Teotônio Vilela Filho (PSDB) disse em nota à imprensa que não praticou nenhum crime.

Vilela acusado de receber propinas

Disse ainda estar consciente de que a verdade será restabelecida. Falou ter uma história coerente na vida pessoal e na política e afirmou que é o maior interessado na elucidação das investigações que a Polícia Federal e o Ministério Público Federal estão fazendo em sua vida.

Vilela, na nota divulgada por meio da assessoria, alegou estar à disposição das autoridades para colaborar com as investigações.

Teotônio Vilela Filho e seu ex-secretário de Infraestrutura, Marcos Fireman, hoje ligado ao senador Benedito Lira (PP), foram alvos nesta quinta-feira 30, de mandados de busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara Federal de Alagoas.
 A Operação batizada de  ‘Caribdis’ esteve no  apartamento do ex-governador Teotônio Vilela (PSDB), na praia de Ponta Verde, na capital alagoana, recolhendo material.

Bobão – Segundo a Polícia Federal, Vilela era conhecido na planilha da Odebrecht como “Bobão” e teria recebido R$ 2,1 milhões em propinas, dinheiro que foi pago parceladamente em três vezes.

As propinas foram frutos dos processos de superfaturamento da construção inicial do Canal do Sertão.

 

 

1 Comentário

  1. […] Segundo a Polícia Federal, Vilela era conhecido na planilha da Odebrecht como “Bobão” e teria recebido R$ 2,1 milhões em propinas, dinheiro que foi pago parceladamente em três vezes. […]

Deixe o seu comentário