23 de Fevereiro de 2017 • 3:52 pm

Brasil

PMDB pressiona Temer e indica ministro da Justiça ligado a Eduardo Cunha

O novo ministro votou a favor das punições de juízes e procuradores no projeto de lei de abuso de autoridade.

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O presidente Michel Temer escolheu o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) para comandar o Ministério da Justiça, no lugar de Alexandre de Moraes, nomeado para o Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira (22). Serraglio é um dos deputados com estreitas ligações do o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, preso pela operação Lava Jato.

A expectativa é que o anúncio oficial do Palácio do Planalto seja feito na tarde desta quinta-feira (23).

A bancada do partido vinha pressionando o Executivo pelo nome de Serraglio, com o argumento de que ele tem o melhor perfil para o cargo. Os peemedebistas também teriam entendido que era preciso fechar questão com agilidade, para que a importante pasta fosse ocupada por alguém do partido. A bancada do PMDB na Câmara vinha pleiteando mais espaço para o partido no governo.

Bancada do PMDB defendeu que Serraglio reúne características para ocupar o cargo no governo Temer
Bancada do PMDB defendeu que Serraglio reúne características para ocupar o cargo no governo Temer

Posições –No episódio da votação do pacote anticorrupção, na Câmara, Serraglio votou a favor da punição de juízes e de procuradores no projeto de lei por abuso de autoridade.

 

Deixe o seu comentário