12 de maio de 2017 • 11:32 am

Policia

Polícia Federal usa 20 homens para prender o ex-prefeito Celso Luiz

Celso foi preso acusado de liderar organização que desviou R$ 17 milhões do Fundef

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Vinte policiais federais formaram o contingente do efetivo utilizado pela Instituição em Alagoas para prender o ex-prefeito de Canapí e Mata Grande, Celso Luiz Brandão Malta. Celso foi preso na própria residência, no Condomínio Aldebaran, em Maceió.

Celso Luiz Brandão, preso nesta sexta feira pela PF

A operação Deusa da Espada, deflagrada na manhã desta sexta-feira, 12, prendeu três pessoas incluindo o ex-prefeito. Além dele, são os ex-secretários Jorge Valença e Carlos Alberto, e o ex-vice-prefeito de Canapi, Genaldo Vieira.

Eles  são acusados dos crimes de lavagem de dinheiro, desvio de verbas federais, organização criminosa e fraude à lei de licitações.

Celso Luiz e os dois outros presos foram enquadrados pela Polícia Federal dentro de uma Organização Criminosa, que segundo a PF, é   responsável por um prejuízo que chega a R$ 17 milhões, dinheiro oriundo do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) e de outros programas do governo federal na área de educação, que foi depositado pela União nas contas da prefeitura de Canapi, entre 2015 e 2016.

Esta é a segunda fase da operação Triângulo das Bermudas e teve como objetivo o cumprimento de três mandados de prisão preventiva e diligências nos municípios de Canapi/AL, Mata Grande/AL, Santana do Ipanema/AL, Maceió/AL e Aracaju/SE.

 

Os mandados de prisões foram expedidos pela juíza Camila Monteiro Pullin Milan, titular da 11ª Vara da Justiça Federal, subseção judiciária de Santana do Ipanema/AL.

 

Deixe o seu comentário